Pesquisar

Casal de jaguatiricas será transferido de MT para reserva no TO para ajudar na conservação da espécie

Casal de jaguatiricas será transferido de MT para reserva no TO para ajudar na conservação da espécie

PRESERVAÇÃO DA ESPÉCIE

Casal de jaguatiricas será transferido de MT para reserva no TO para ajudar na conservação da espécie

Animais farão parte de um projeto de variabilidade genética de reprodução da espécie

Jaguatirica fêmea que participará de projeto no estado do Tocantins. Foto por Sema-MT. Crédito - Sema-MT

Um casal de jaguatiricas será enviado pela Secretaria de Meio Ambiente de Mato Grosso (Sema-MT) para o estado do Tocantins, onde fará parte de um projeto de conservação da biodiversidade da fauna. A medida irá garantir a variabilidade genética de reprodução da espécie e é apenas uma das ações realizadas pelo órgão ambiental em defesa dos animais silvestres.

A instituição escolhida para receber as jaguatiricas, um macho e uma fêmea, é a reserva conservacionista Piracema, em Almas, no sudoeste do Estado. O empreendimento atua na preservação de espécies ameaçadas e animais resgatados. Veja aqui o vídeo da jaguatirica macho.

“São animais que serão integrados ao sistema de conservação ex situ, ou seja, fora do seu habitat natural. É um mecanismo importantíssimo na conservação da biodiversidade faunística, pois garante a variabilidade genética reprodutiva através do seu revigoramento”, explicou a médica veterinária Danny Moraes, servidora da Coordenadoria de Fauna e Recursos Pesqueiros da Sema-MT.

Danny, que também é mestre e doutora em Ciências Veterinárias, ressaltou que, dentre as inúmeras ações que o órgão ambiental realiza para proteger a fauna mato-grossense, a conservação do patrimônio genético em cativeiro é somente uma das ferramentas.

“Manter a genética de cativeiro viável tem se mostrado um crucial mecanismo de conservação em várias partes do mundo. Programas de conservação como este podem, futuramente, dispor de indivíduos para soltura em ambientes naturais”, completou.

Jaguatirica fêmea. Foto por Sema-MT.

A conservação ex situ é uma estratégia que contempla componentes da biodiversidade ou de recursos genéticos animal, vegetal e microbiano fora de seu habitat natural, sendo uma alternativa para diminuir a perda contínua de recursos genéticos em razão das pressões sobre o meio ambiente, como, por exemplo, os impactos das mudanças climáticas.

A viagem das jaguatiricas até o novo lar no Tocantins está prevista para este domingo (17.03), por meios terrestres. Ambas são microchipadas, o que permite a sua identificação e rastreamento. Elas permanecerão no recinto Piracema por tempo indeterminado. A Sema-MT continuará acompanhado todo o processo de adaptação dos animais.

Receba as notícias do Nativa News no seu WhatsApp.

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram
Imprimir

Comentários

Feito com muito 💜 por go7.com.br