Para o prefeito Ari Lafin, “integrar o Cievs é uma honra, pois se trata de uma rede de respostas rápidas a emergências em saúde pública com vigilância ativa, alerta e implementação de tecnologias. E ser convidado para integrar essa rede demonstra que o trabalho realizado aqui é positivo. É primordial para que o gestor tome decisões assertivas e também facilita a comunicação com o Ministério da Saúde, Organização Pan-Americana de Saúde e Organização Mundial de Saúde”.

O convite foi realizado durante o VI Encontro Nacional da Rede CIEVS em Saúde em que Sorriso apresentou as ações desenvolvidas durante a pandemia. Hoje, 129 municípios entre capitais, de áreas de fronteira e de áreas indígenas compõem a rede. Além de Sorriso, outros 33 municípios também foram convidados para integrar a rede.

Desden segunda-feira (9), representantes de vários pontos do país estão reunidos em Brasília para avaliar práticas que deram certo e que tenham sido implementadas pela Rede CIEVS em ações de detecção, monitoramento, alerta, resposta e comunicação durante a pandemia. Entre os 5.570 municípios brasileiros 129 integram o Cievs. Contudo, 53 municípios – que não necessariamente integram a rede - foram convidados a expor suas experiências e Sorriso está nessa lista. Coordenadora de Vigilância em Saúde e mestre em Ciências da Saúde, a enfermeira Tayná Vacaro, representa Sorriso no evento.

Tayná falou da organização do Município para atuar de forma rápida e quais as principais ações desenvolvidas. “A pandemia nos mostrou que podíamos ir além daquilo que desenvolvíamos. Nos demonstrou que temos capacidade de agir e responder a demandas muito urgentes”, diz Tayná. A coordenadora completa que “mesmo no início, quando tudo ainda era desconhecido, nosso Município se organizou e imediatamente abriu o Hospital Municipal de Campanha, totalmente mantido por recursos municipais e que durante mais de um ano ficou aberto 24 horas diárias ofertando consultas, exames e leitos com oxigênio líquido para internação”, pontua.

Tayná também frisa que diante da falta de leitos de UTI, o Município mais uma vez agiu com rapidez e implantou seis leitos durante seis meses – tudo mantido com recursos municipais e também agiu com celeridade na vacinação. “Sorriso se organizou para salvar vidas. Os investimentos financeiros foram altos; mas, muito além disso foi a conscientização da população que nos auxiliou nessa batalha. Somos gratos aos profissionais e à população também”, ressalta.

A coordenadora aproveita para destacar a importância do Sistema Único de Saúde nesse processo. “Como profissional da saúde pública tenho muito orgulho em dizer que o SUS salvou e salva vidas diariamente, pois a pandemia ainda não acabou”, destaca. Ela lembra que entre as atividades desenvolvidas ao longo da semana, também foi realizado o 1° Simulado Nacional de Emergências e Saúde Pública.

Entre as cidades com mais de 40 mil habitantes, Sorriso é o Município com o menor índice de letalidade por covid-19 no Mato Grosso. Os dados constam do Painel da Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso que destaca que o Município apresenta uma letalidade de 1,25%, apesar de ser o quinto no ranking estadual em casos de infeccção pelo coronavírus. 

O evento segue até o fim desta sexta-feira (12) e está sendo transmitido virtualmente. Para acompanhar as discussões da Semana da Rede Nacional de Vigilância, Alerta e Resposta às Emergências em Saúde Pública do Sistema Único de Saúde (VigiAR-SUS) em que será a realizada a I Mostra de Centros de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS). No país são 129 CIEVS. Para acompanhar, basta acessar pelo link: https://www.redecievs.com/

Relembre um pouco do trabalho sorrisense

Entre os pontos de destaque do trabalho realizado por Sorriso estão:

- Criação de um Comitê Municipal de Enfrentamento à Pandemia ainda em 16 de março de 2020;

+ Implantação de um Hospital Municipal de Campanha dotado de toda a infraestrutura para tratar pacientes positivos para a covid-19;

+ Implantação de 6 leitos de UTI para pacientes com covid-19 mantido exclusivamente com recursos próprios municipais, sendo o único do Estado;

+ Monitoramento de casos positivos e suspeitos com acompanhamento, inclusive domiciliar;

+ Boletim diário atualizado com os números apontando o comportamento da pandemia;

+ Disponibilização gratuita de todos os medicamentos necessários para o tratamento de pacientes com covid-19;

+ Central Telefônica 150 atendendo 24 horas diariamente, inclusive aos finais de semana e feriados, mantida pela Secretaria Municipal de Saúde para orientações e denúncias;

+ Serviço de fisioterapia e nutrição especializada para o tratamento de pacientes tanto durante a hospitalização como no pós-alta;

+ Farmácia Pública Municipal 24 Horas aberta diariamente de segunda a segunda;

+ Fiscalização e regramento do convívio social inteligente com foco na orientação;

+ Testagem em massa desde o início da pandemia;

+ Implantação de protocolos municipais de atendimento e acolhimento aos pacientes suspeitos, positivos e familiares;

+ Vacinação acelerada desde o dia 20 de janeiro de 2021 quando o Município recebeu e aplicou a primeira dose (a primeira pessoa imunizada em Sorriso foi a enfermeira da linha de frente Aparecida Lourdes Chinez, de 62 anos);

+ Hoje, Sorriso é um dos municípios que lidera a aplicação de vacinas contra a covid-19 no Estado;

+ Organização de comunicação com apoio irrestrito da imprensa local e o Departamento de Comunicação do município.