Geral

29/04/2022 09:48 Assessoria de Imprensa

Após briga judicial, eleições para Conselho dos Técnicos Industriais e desmembramento em MT são cancelados

Após embates judiciais, o desmembramento do Conselho dos Técnicos Industriais (CRT 01), que atualmente engloba nove estados brasileiros, entre eles, Mato Grosso, foi anulado pela pelo próprio CFT após fiscalização do Tribunal de Contas da União (TCU). O desmembramento desse “megaconselho”, daria lugar ao CRT 05, que teria sob sua responsabilidade os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

As eleições para escolha da diretoria do Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) também seguem de maneira conturbada na esfera Judicial. Isso porque o pleito, que era para ter ocorrido no último dia 26 de abril, também foi cancelado. A chapa da atual diretoria recebe duras críticas da categoria, por não cumprir com um papel fiscalizador eficiente e por não dar respaldo aos técnicos industriais espalhados pelo país. Além disso, paira sobre a atual gestão do Conselho Federal, uma investigação por falta de transparência nos gastos dos recursos da entidade de Classe. A investigação que corre em segredo de Justiça no Ministério Público Federal apura denúncias contra a atual gestão, que vão desde contratações ilegais, pagamentos irregulares de supostas diárias e fraudes em licitações.

Para se ter uma ideia da dimensão do caso, o orçamento do CFT no ano passado chegou à exorbitante quantia de R$ 131 milhões.

Para o Técnico Industrial de Mato Grosso, Givaldo Campos, que pretende disputar as eleições do Conselho em âmbito regional, o cancelamento do desmembramento e das próprias eleições, é motivo de preocupação. “Após uma grande insatisfação da categoria com a atual gestão, e com as suspeitas de irregularidades nos gastos desse orçamento vultuoso, nós decidimos colocar nosso nome à disposição dos colegas, com a proposta de uma gestão transparente, no entanto, temos enfrentado todo tipo de artimanha da atual gestão para impedir uma chapa concorrente. Agora, estamos esperando a publicação de um novo edital para as eleições”, disse.

Apesar do cancelamento das eleições para a diretoria do CFT, no último dia 27 de abril, ocorreram as eleições para conselheiros federais. O voto, que é obrigatório, foi presencial, modalidade criticada pela categoria. “Embora estejamos na era da tecnologia, do digital, a atual gestão estabeleceu a modalidade presencial, com poucas urnas disponíveis em todo o país. Isso limitou a participação dos técnicos e favoreceu apenas aos interesses de poucos”, disse Givaldo.

As novas eleições ainda não tiveram edital publicado e devem ocorrer com a participação de uma chapa opositora, com representante de Mato Grosso na disputa. “Nossa atividade é muito importante para o desenvolvimento do país e nossa entidade, que tem um orçamento significativo, precisa corresponder ao seu propósito, e não ser usada por interesses particulares e para poucos”, finalizou Givaldo Campos.


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
[email protected]

Redes Sociais

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site Go7
vers�o Normal Vers�o Normal Painel Administrativo Painel Administrativo