Educação

30/04/2021 08:01

Estudantes se unem na luta contra a evasão escolar por meio da criação dos grêmios

Alunos, professores e representantes de entidades estudantis participaram do fórum “Nenhum Estudante a Menos”, na manhã desta quarta-feira (28), para debater a importância do grêmio estudantil e maneiras de diminuir a evasão escolar na rede estadual de ensino. O evento on-line foi promovido pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT), por meio da Superintendência de Educação Básica (Sueb).

A abertura do fórum foi feita pelo secretário de Estado de Educação, Alan Porto. Na ocasião, ele relembrou as dificuldades provocadas pela pandemia e as ações realizadas pela Seduc-MT para diminuir o impacto na vida dos estudantes, que estão há mais de um ano sem aulas presenciais.

“Queremos criar ferramentas com a sociedade de mobilização para que possamos fazer essa busca ativa e recuperar a aprendizagem dos nossos alunos. Paralelo a isso, estamos investindo em estrutura tecnológica, com a compra de notebooks para os professores, entrega de material didático de ótima qualidade. O objetivo é reduzir os prejuízos na educação”, disse.

No Estado, há mais de 27 mil crianças e adolescentes, com idade entre 4 e 17 anos, fora da escola. Isso representa 3,8% do total.

Conduzido pelas estudantes Lanna Laís Gonçalves e Anna Júlia Said Pinheiro Queiroz, da Escola Estadual André Avelino, em Cuiabá, o fórum teve a participação de aproximadamente 1,8 mil pessoas e destacou o papel dos grêmios estudantis como entidade de representação máxima dos alunos na escola e que pode ajudar na busca ativa de quem está fora da sala da aula.

“Queremos que o estudante possa participar ativamente do processo de gestão da sua escola, de maneira sábia, coerente. E trazemos como bandeira inicial nesse início de implantação do grêmio a busca ativa, importantíssima para que possamos fomentar outras ações no processo educacional”, explicou Fábio Bernardo da Silva, da Coordenadoria de Implementação de Políticas Educacionais da Superintendência de Relacionamento Escolar da Seduc-MT.

Para o estudante Gabriel Rodrigues de Sousa, da EE Apolonio Bouret de Melo, de Paranatinga, o grêmio traz aos alunos várias possiblidades de transformar o ambiente escolar, inclusive para diminuir o abandono dos estudos.

“Acredito, como aluno, que essa ação é de grande ajuda na mobilização da busca ativa. Não estou falando dos alunos que tiveram causas maiores para essa desistência, mas sim daqueles que desistiram de estudar por não gostarem do modelo da aula online, ou por não conseguirem absorver o conteúdo passado”, disse.

Entidades estudantis e professores

O presidente do Conselho Estadual da Juventude (Conjuv), Daniel Pereira de Abreu, salientou que, com os grêmios, os alunos passam a ter mais voz na escola e mais participação na gestão da unidade de ensino.

“Como espaço autônomo dos estudantes, eles podem propor ações e benefícios. Esse projeto amplia e visa resgatar os que estão fora da sala de aula. Esse momento de pandemia é de reflexão, de professores e estudantes darem as mãos para fazerem uma escola livre, acessível”, falou.

A educadora Tayane Campanholi, da Escola Estadual Plena Plácido de Castro, em Diamantino, vai atuar como professora intermediadora para implementação do grêmio naquela unidade.

“Estou muito entusiasmada com essa iniciativa porque acredito em você, estudante. Às vezes, nós professores, estamos há tanto tempo na função que não temos mais esse olhar de estudante, então é importante vocês participarem”, disse ela, acrescentando que uma espécie de cartilha com as informações sobre o grêmio foi anexada nas apostilas distribuídas pela escola.


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
[email protected]

Redes Sociais

248x90

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site Go7
vers�o Normal Vers�o Normal Painel Administrativo Painel Administrativo