Cidade

10/03/2021 18:49 Só Notícias/Luan Cordeiro

Prefeitura inicia planejamento para substituir 16 pontes de madeira em Alta Floresta

A prefeitura contratou, através de dispensa de licitação, uma empresa de Cuiabá para elaboração de estudos hidrológicos, visando a adesão ao programa de investimentos Mais MT, da secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística, para substituição de 16 pontes de madeira em Alta Floresta. O valor de investimento é superior a R$ 32,4 mil.

Englobam o estudo duas pontes na estrada Ramal do Mógno, duas na 3ª Leste, duas na 4ª Leste, duas na Travessa do Pequi, quatro na 2ª Norte, uma na Novo Mundo, uma na 5ª Sul, uma na 1ª Norte e outra na 2ª Oeste. Para substituição, a Sinfra repassará os materiais aos municípios, que ficarão responsáveis pelo projeto e serviços de execução das obras.

O prazo máximo para elaboração do estudo é de 20 dias corridos, contados a partir do recebimento da ordem de início dos serviços, que será emitida nos próximos dias pela unidade técnica da prefeitura. Já o contrato tem vigência de dois meses, a partir da assinatura, podendo haver prorrogação.

O estudo deve apresentar mapa ou planta, em escala adequada, que destaque a rede hidrográfica abrangida pelo projeto, contendo o traçado da rodovia, cidades, rios, estradas existentes. Devem também ser consultados o banco de dados climatológicos do Instituto Nacional de Meteorologia, INEMET, Agência Nacional de Águas, o Atlas Climatológico e Ecológico de Mato Grosso e ou outras entidades.

Na justificativa, a prefeitura pontuou que o número elevado de pontes de madeira gera problemas como frequentes quedas e queimadas, que causam prejuízos financeiros, impedem o transitar das pessoas, transporte de cargas e em alguns casos, ceifam vidas, além do valor elevado de manutenção em razão do curto tempo de vida útil e pela escassez de madeira apropriada para reformas.

Também foi destacado o alto custo de escoamento da produção devido ao aumento do percurso  transcorrido porque a maioria das pontes de madeira não suporta o peso elevado das carretas e caminhões. O executivo também lembrou que para adesão do Mais MT, os interessados deverão, obrigatoriamente, apresentar o estudo hidrológico das obras de arte especiais (bueiros e pontes).

A previsão do governo do Estado é que mais de 5 mil pontes precárias de madeira sejam substituídas nos 141 municípios nos próximos anos, por meio do programa Mais MT. É prevista construção de pontes de bueiro metálico, vigas metálicas e aduelas de concreto de até 18 metros, além construção de 62 pontes de concreto de médio e grande porte.

A iniciativa é oriunda do empréstimo de R$ 550 milhões firmado com a Caixa Econômica Federal (CEF). O financiamento foi firmado após autorização dada pela Assembleia Legislativa, em março. O contrato foi assinado ainda em setembro do último ano.


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
[email protected]

Redes Sociais

248x90

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site Go7
vers�o Normal Vers�o Normal Painel Administrativo Painel Administrativo