Agronegócios

27/12/2021 06:04 Marianna Peress/Diário de Cuiabá

MT precisa liberar espaço para soja nos armazéns

De acordo com a nova atualização do Boletim Logístico produzido pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Mato Grosso é o estado brasileiro que mais exportou soja em grão e milho pelos portos do Arco Norte, neste ano, representando mais de 75% do total embarcado somente considerando o cereal. Nesse momento, a movimentação do Estado é intensa, já que a maior parte dos produtores, que ainda detém milho da safra 2020/21, precisa esvaziar os armazéns para ter espaço para o acondicionamento da soja que começa a chegar – mesmo que em volume irrisório – com colheitas pontuais antes da virada do ano.    

  “Existe grande pressa e movimentação para que se libere espaço nos armazéns, de modo a receber a maior safra de soja da série histórica para Mato Grosso. Há registro de grande escoamento de milho para o mercado exportador, assim como ocorre a persistência do fluxo interno para atendimento ao mercado consumidor brasileiro”, pontua o Boletim.      

O plantio acelerado da soja, em Mato Grosso, faz com que projeções de entrada da nova safra sejam antecipadas, de modo que a colheita inicial já venha ocorrer em dezembro, enquanto que, volume mais significativo, “concentrando-se em janeiro, possivelmente, ao contrário do exercício anterior, quando ocorreu um retardamento de toda a safra e uma maior movimentação logística apenas em fevereiro, com efeitos mais acentuados sobre o mercado de fretes rodoviários, a partir de fevereiro e especialmente, em março. Neste momento, em Mato Grosso, os preparativos para a nova safra seguem a todo vapor”, completam os técnicos da Conab, por meio do informativo.    

  Além da aceleração para se liberar espaço nos armazéns, ainda há grande fluxo de fertilizantes rumo ao Estado, o que tem elevado o interesse por parte dos demandantes por transportes por rotas envolvendo especialmente Santos e Paranaguá. “Neste contexto, constata-se continuidade da tendência de elevação nos preços dos fretes rodoviários. As perspectivas para dezembro são de manutenção nestes patamares ou até mesmo de aumento, à medida que é prevista uma redução na disponibilidade de caminhões, em um momento mais próximo às festividades de final de ano ao mesmo tempo em que os compromissos logísticos persistem, na iminência da colheita da maior safra já obtida em Mato Grosso, que deverá superar 38 milhões de toneladas”.


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
[email protected]

Redes Sociais

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site Go7
vers�o Normal Vers�o Normal Painel Administrativo Painel Administrativo