Agronegócios

24/09/2021 11:32 Priscilla Silva | Estadão Mato Grosso

Suspensão de exportações derruba o preço do boi em MT

Suspensão dos embarques para o principal mercado consumidor, a China, demora mais do que o previsto e traz resultados negativos ao setor

A arroba do boi gordo comercializada em Mato Grosso acumula queda de quase 6% em setembro, conforme o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). O recuo no preço do produto é um dos reflexos da suspensão das exportações de carne bovina para a China, após confirmação de dois casos atípicos do “mal da vaca louca” em Mato Grosso e Minas Gerais. Na ocasião, o setor produtivo apostava em uma retomada rápida dos envios, em menos de 14 dias, mas a pausa completou 21 dias nesta sexta-feira (24).

“O acordo bilateral entre os dois países prevê a transparência na questão sanitária, o que o Brasil prima em fazer. A carne consumida pelos mais de 120 países onde a nossa proteína chega é da mesma qualidade e sanidade fornecida aos brasileiros, que representam 70% do nosso mercado”, reforça Francisco Manzi, diretor técnico da Associação dos Criadores de Mato grosso (Acrimat).

Apesar da resposta imediata do governo brasileiro, as expectativas de um retorno rápido nos envios de carne bovina para o mercado chinês seguem frustradas. Com isso, alguns impactos já são sentidos na cadeia produtiva nacional.

“Imediatamente após a identificação da suspeita, o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) suspendeu as exportações e, uma vez confirmada que era um caso atípico, o governo chinês foi informado. Agora cabe a eles a retomada das importações. A China é o nosso maior destino internacional e não há motivo sanitário para a não reativação das compras”, defende Francisco.

Neste intervalo sem respostas, a cotação da arroba do boi gordo em Mato Grosso registrou queda de 5,8%, na parcial de setembro, até o dia 22. Com esse resultado, o preço do boi desvalorizou mais em Mato Grosso do que no mercado paulista, cujo indicador do boi gordo Cepea/B3 teve queda de 4,5% no mesmo período.

Segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), diante das incertezas geradas pelo anúncio de Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB) no início deste mês e da consequente suspensão dos envios de carne brasileira à China, agentes de mercado se afastaram das aquisições de novos lotes para abate, o que pressiona as cotações.

Antes da suspensão, a arroba do boi gordo, nos dois mercados estaduais, apresentava preços acima dos R$ 300. Com a restrição, o produto fechou em R$ 281,53 no mercado mato-grossense e R$ 299,30 no mercado paulista.

A morosidade na tomada de decisão da China pode ser uma estratégia comercial para reduzir os preços da carne, que estavam nas alturas, como suspeita o técnico da Acrimat.

“Se não existe nenhum empecilho sanitário, a demora provavelmente tem caráter comercial. Eles são grandes e sabem da importância deles. Por outro lado, nossa carne é saudável e tem preço competitivo. Acredito que, assim como temos produto para entregar, eles precisam da nossa carne”, concluiu.


Queimada   crime nativa newsBanner whats nativa news

Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
[email protected]

Redes Sociais

248x90

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site Go7
vers�o Normal Vers�o Normal Painel Administrativo Painel Administrativo