Agronegócios

10/05/2021 07:53 Diario de Cuiabá

Milho se torna protagonista e movimenta a cidade de Sorriso

No caso da vacina do Butantan, intervalo entre doses, para garantir esquema vacinal, é de 4 semanas

Mato Grosso solicitou ao Ministério da Saúde o envio de 19.426 doses da vacina Coronavac contra Covid-19 para garantir a conclusão do esquema vacinal das pessoas que fazem parte do grupo prioritário.

O pedido foi feito após aprovação da Resolução nº 37 por parte da Comissão Intergestores Bipartite do Estado (CIB-MT), composta por membros do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems-MT) e da Secretaria Estadual de Saúde.

Antes, os municípios realizaram um levantamento do quantitativo de doses necessárias para a aplicação da segunda dose do imunizante.

Na resolução, a CIB esclarece que uma das razões que levaram ao déficit de doses do antígeno produzido pelo Instituto Butantan (SP).

“A orientação do Ministério da Saúde quanto a utilização das segundas doses da vacina Sinovac/Butantan como primeiras doses, bem como alguns municípios que completaram a vacinação em um determinado grupo prioritário ter iniciado outro grupo com a primeira dose, resultando em um déficit de segunda dose para complementar o esquema vacinal nos municípios do Estado”, justifica.

Esta situação, diante da escassez do imunizante Coronavac, impactou o esquema vacinal das várias cidades.

Em Rondonópolis (212 Km ao Sul de Cuiabá), a segunda aplicação em idosos chegou a ser suspensa, no fim de abril, devido à falta do antígeno.

Como forma de equalizar a situação, o documento da CIB detalha a quantidade de segundas doses necessárias para cada grupo prioritário em 48 municípios de Mato Grosso.

Dentre essas cidades, Rondonópolis é a que mais demanda pela segunda dose do imunizante (4.542), seguida de Sinop (2.080) e de Primavdera do Leste (1.021).

Conforme a Resolução, precisam de segundas doses pessoas de 60 a 84 anos (1.155); 65 a 69 anos (8.620); 70 a 74 anos (4.788); 75 a79 anos (3.183); 80 a 84 (100); pessoas de 90 anos ou mais (30); profissionais da saúde (1.502) e trabalhadores das forças armadas, de segurança e salvamento (48).

MAIS DOSES - Na sexta-feira (7), o órgão informou que está enviando para os estados e Distrito Federal quase 1 milhão de doses da Coronavac.

O novo lote é destinado apenas para a segunda dose, com o objetivo de completar os esquemas vacinais de mais de 900 mil pessoas em todo país.

Para Mato Grosso, são 14,8 mil doses.

“Estão sendo enviadas doses para ajuste no esquema e/ou continuidade do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO): nesse caso, estados e DF poderão utilizar o quantitativo para conclusão dos esquemas incompletos ou para seguir com a vacinação de grupos prioritários, usando as doses para o esquema completo (dose 1 e 2)”, informou.

O MS reforçou ainda que a estratégia de distribuição de vacinas Covid-19 é revisada semanalmente em reuniões tripartites (governos federal, estaduais e municipais), observando as confirmações do cronograma de entregas por parte dos laboratórios. “O objetivo é garantir a cobertura do esquema vacinal no tempo recomendado de cada imunizante”, frisou.

No caso da vacina do Butantan, o intervalo entre as doses é de quatro semanas.

Mas, o Ministério da Saúde reforça para que a população tome a segunda dose da vacina anticovid-19, mesmo que a aplicação ocorra fora do prazo recomendado pelo laboratório, para assegurar a proteção adequada contra a doença.


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
[email protected]

Redes Sociais

248x90

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site Go7
vers�o Normal Vers�o Normal Painel Administrativo Painel Administrativo