Agronegócios

29/04/2022 06:57

Febre aftosa: 1ª etapa de vacinação deve imunizar bovinos e bubalinos de até 24 meses

A partir do dia 1º de maio se inicia a Campanha de Vacinação Contra a Febre Aftosa em todo Mato Grosso – e o pecuarista deve ficar atento, pois houve mudanças no calendário vacinal.

Diferentemente dos últimos anos, a vacinação nessa primeira etapa será destinada a bovinos e bubalinos de até 24 meses. Somente no mês de novembro, na segunda etapa, é que deverá ser imunizado todo o rebanho.

A alteração do calendário vacinal neste ano, com a inversão do cronograma anterior, foi determinada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), como uma forma de ajustar a demanda de vacinas contra febre aftosa com o a escala de produção da indústria.

O objetivo é garantir a oferta oportuna de vacinas nas etapas de 2022, para manter os índices vacinais satisfatórios e garantir a imunidade do rebanho brasileiro, a fim de evitar prejuízos à certificação de “país livre da enfermidade com vacinação”, conquistada pelo Brasil.

Além de Mato Grosso, a inversão das etapas  de vacinação vale também aos demais estados que compõem o bloco IV do Plano Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (PNEFAA): Bahia, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Sergipe, São Paulo e Tocantins, além do Distrito Federal.

O diretor-técnico da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Francisco Manzi, explica a importância da vacinação e da vigilância constante da sanidade animal, visto que foi devido as campanhas de imunização que Mato Grosso não registra nenhum caso de febre aftosa desde 1996.

“Foi graças as campanhas de vacinação, onde o pecuarista é um grande protagonista, pois é ele quem compra, conserva transporta e aplica corretamente as vacinas que passamos 26 anos sem um único caso de febre aftosa no estado. Por isso, o produtor deve continuar vacinando o seu rebanho”, destacou  o diretor.

Após a imunização, a vacinação deve ser comunicada ao Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT) até o dia 10 de junho.  Já em relação à vacinação em áreas especiais, como a região do Baixo Pantanal, o calendário permanece inalterado, seguindo o previsto inicialmente.

Nesse caso, os produtores dessa região podem optar em vacinar em qualquer uma das etapas.

Zona livre da Aftosa – A vacinação contra a febre aftosa é obrigatória em quase todo o estado de  Mato Grosso, à exceção do município de Rondolândia e algumas propriedades dos municípios de Colniza, Aripuanã, Juína e Comodoro que já são reconhecidas pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como “zona livre de febre aftosa sem vacinação”. Portanto, não devem  imunizar o rebanho.


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
[email protected]

Redes Sociais

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site Go7
vers�o Normal Vers�o Normal Painel Administrativo Painel Administrativo