Vídeos

18/12/2017 06:53 JOSÉ WALLISON/CMT

Estudantes da UFMT criam teclado musical com bananas

Uma estudante da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Verônica Lorga de 19 anos criou um teclado musical de bananas. O projeto foi criado durante uma oficina sobre o hardware Arduino, realizada pelo Programa de Educação Tutorial (PET) do curso de engenharia elétrica da UFMT.

Verônica conta que quando a banana é tocada e faz uma variação que é transportada para o Arduino. “Quando a banana é tocada, a resistência varia e os valores de tensão que é lida pelas portas do Arduino também irão variam significativamente. Então, quando o sinal é mandado, o alto-falante tocará uma determinada nota que representa cada banana”, explicou.

Além de Verônica que teve a ideia do teclado, participaram do projeto os alunos Jhom Leyven, Daniel da Costa Viana filho e Richard Rodrigues Esperidião de Sá. 
O projeto é feito com Arduino que é uma placa com microcontrolador, que facilita a programação e é facilmente incorporada a outros circuitos, que passa a informação para uma espécie de alto-falante chamado de buzzes.  “O arduíno é barato e também de fácil uso, normalmente é usado para os projetos de baixo orçamento como o do teclado”, relata o estudante Jhom Leyven. 

Ela ainda no quarto semestre do curso de engenharia elétrica não tinha experiência com a parte prática, foi apenas na oficina que ela teve a sensação de criação. “É um momento que tive a sensação de criação, de fazer algo diferente e importante. Mesmo sendo simples é algo que fiz com as minhas mãos e com meus amigos. Agora só falta aprender tocar teclado. Estou na parte teórica do curso, muita matemática, muita gente pensa em desistir neste período”, disse Verônica. 

Conforme Verônica, a oficina durou uma semana com cinco aulas de quatro horas e no final da oficina deveria ser criado um projeto baseado no que foi aprendido. “ O Richard falou sobre fazer algo com latinhas, porém com falta de recursos. Mas ai dei a sugestão de fazer com banana então, pegávamos bananas do Restaurante Universitários e decidimos fazer o projeto”, conta a estudante. 

Segundo Richard Rodrigues, o PET é muito importante para eles, pois durante os primeiros semestres do curso não são trabalhadas a atividade de desenvolver as suas habilidades práticas. “Temos disciplinas muito pesadas em cálculos e temos que ser estimulados, estudamos o dia todo números no início do curso. O PET estimula a descobrir nossas habilidades”, finaliza. 

Daniel diz que muitos alunos desistiram da oficina. “Nós trabalhamos duro, muita gente desistiu da oficina pois, tempos de prova e a oficina ia pesando. Pode ser pouco este trabalho, mas é gratificante”, finaliza. 

 


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo