Regional

16/01/2021 09:41 Folha Max

MT prevê vacinar 841 mil pessoas de 8 grupos prioritários com a Coronavac

Por enquanto, o plano não detalha as datas de quando o restante da população irá receber a vacina

Mato Grosso já tem finalizado seu Plano Estadual de Vacinação contra a Covid-19 com previsão de imunizar, em 4 fases, um total de 841.364 pessoas que fazem parte dos 8 grupos prioritários. Para esse público, serão utilizadas 1.682.728 doses da vacina Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan em, São Paulo, em parceria com a farmacêutica Sinovac. Os primeiros mato-grossenses que irão receber a vacina serão os trabalhadores da saúde que somam 77.636 pessoas e fazem parte do grupo 1. Vale lembrar que a população total do Estado é de R$ e 3.526.220 habitantes conforme dados de 2020 do Tribunal de Contas da União (TCU). Por enquanto, o plano não detalha as datas de quando o restante da população irá receber a vacina.

Na primeira fase serão vacinados 192.983 mato-grossenses que integram os grupos 1 e 2 que compostos por trabalhadores da Saúde (77.636), pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas (2.382), povos indígenas vivendo em terras indígenas (23.976), pessoas de 80 anos ou mais (45.505) e pessoas de 75 a 79 anos (43.484). 

Depois, na segunda fase da imunização serão contempladas 304.827pessoas integrantes dos grupos 3, 4 e 5, onde estão: pessoas de 70 a 74 anos (67.859), pessoas de 65 a 69 anos (99.697) e pessoas de 60 a 64 anos (137.271). Já na terceira fase terão preferência os indivíduos que apresentam comorbidades e foram classificados como grupo 6 composto por 263.219 pessoas. 

Por fim, na quarta fase da aplicação da vacina serão imunizadas 80.335 pessoas que fazem parte dos grupos 7 e 8. Nessas categorias estão trabalhadores de educação do ensino básico (49.238), trabalhadores de educação do ensino superior (14.177), funcionário do sistema de privação de liberdades (2.325), forças de segurança e salvamento (11.305) e forças armadas (3.290). 

De acordo com o documento divulgado na tarde desta sexta-feira (15) pelo Governo de Mato Grosso, o plano estadual segue o Plano Nacional de Vacinação desenvolvido pelo Programa Nacional de Imunizações em cooperação com o comitê de especialistas da Câmara Técnica. “Optou-se pela seguinte ordem de priorização: preservação do funcionamento dos serviços de saúde, proteção dos indivíduos com maior risco de desenvolvimento de formas graves e óbitos, seguido da preservação do funcionamento dos serviços essenciais e proteção dos indivíduos com maior risco de infecção”. 

Para distribuição e armazenamento das vacinas, o Governo de Mato Grosso planeja utilizar R$ 2,2 milhões, valor que será utilizado para reforma e ampliação das redes de frio central e regional. A Central Estadual, situda em Cuiabá,  está operando com capacidade para 88 m3 de armazenamento, sendo que com o aporte da vacina Covid-19 será necessário a ampliação para no mínimo 150m3. O investimento para adequar a obra será de R$ 1,2 milhão. As redes regionais que também vão receber aportes financeiros para readequação e ampliação das obras estão em Barra do Garças (R$ 300 mil), Cáceres (R$ 350 mil), Rondonópolis (R$ 150 mil) e Sinop (R$ 200 mil). 

O plano prevê ainda a aquisição de 6,5 milhões de seringas intramuscular ao custo de R$ 2,8 milhões que serão distribuídas aos 141 municípios de Mato Grosso. Para o armazenamento das vacinas o Estado também terá que comprar câmaras de refrigeração e freezer para garantir um armazenamento adequado do imunizante. Para isso serão utilizados R$ 1,7 milhão.

TRANSPORTE AÉREO

Dentro do Estado, as rotas de transporte aéreo estão sendo estudadas e de acordo com o Governo do Estado, serão priorizadas para as regiões mais extremas de Mato Grosso e se restringe ao transporte dos imunizantes. Por questões operacionais e de segurança poderá ser feito via aérea para até 03 regiões: São Félix e Porto Alegre do Norte, a rota Alta Floresta e Peixoto do Azevedo e ainda a rota Juara e Juína. 

REFORÇO NA SEGURANÇA 

Conforme consta no plano estadual de imunização, as redes de frio central e as regionais já contam com segurança armada privada, porém para o período de recebimento, armazenamento e transporte será necessário a implementação de segurança a nesses locais. “Ressaltamos As redes de frio central e as regionais já contam com segurança armada privada, porém para esse período de recebimento, armazenamento e transporte será necessário a implementação de segurança a nesses locais. Ressaltamos que essa segurança deve ser prevista inclusive pelos municípios no recebimento da vacina”, diz o documento. 

Ainda conforme detalhes do plano, o transporte desses imunobiológicos até as redes de frio regional e desta até ao município deve ser realizado com apoio da Polícia Militar na escolta dos veículos. “Essa articulação já está sendo realizada junto a Secretaria de Segurança Pública para cumprimento do cronograma de entrega dos imunos”.

 


Banner whats nativa news

Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

248x90

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site Go7
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo