Regional

06/04/2019 10:26 Fabiana Mendes/ Olhar Direto

Em três meses, mato-grossenses pagaram R$ 9 bi em impostos

Somente nos três primeiros meses deste ano, os mato-grossenses pagaram cerca de R$ 9 bilhões em impostos federais, estaduais e municipais. A nível nacional o montante ultrapassa os R$ 665 bilhões. Os valores estão expostos no “Impostômetro”, painel de LED com cerca de 18 m² instalado na sede da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso (Fecomércio-MT), localizado na Avenida Historiador Rubens de Mendonça, no CPA, em Cuiabá.

O painel foi inaugurado nesta quinta-feira (04), com a presença do presidente da Confederação Nacional do Comércio (CNC), José Roberto Tadros.“O Impostômetro é um balizador muito grande para esclarecer a população do quanto é cobrado deles, desta forma, eles podem cobrar dos seus governantes que os impostos sejam revertidos em serviços sociais. Desta forma, se entende que se paga impostos de mais, e não recebemos em troca, os benefícios”, afirma Tadros.


O presidente da CNC, também criticou a política de cobrança de impostos no país, “a reforma tributária é absolutamente inadiável. São tributos em cascata que vem de municípios, estado e União. No Brasil, da imprevisibilidade política e econômica, o empresário vai dormir com um regra e acorda com outra. Nós não conseguimos acompanhar. Para dar conta dos impostos, nós não conseguimos produzir bens e lucros que remunerem bem o trabalhador, fazem o dinheiro circular, produzir riquezas e alavancar a economia do país”.


Segundo José Wenceslau de Souza Júnior, presidente da Fecomércio, Sesc e Senac em Mato Grosso, o painel vai trazer informações em tempo real, que vão além dos tributos. “Queremos chamar a atenção de quem passa pelo local. Vamos apresentar as informações em tempo real dos impostos, mas também sobre o trânsito e o valor da cotação dos commodities produzidos em Mato Grosso, e os serviços prestados pela Fecomércio, Sesc e o Senac”, esclarece.


Múcio Ribas, tributarista da Fecomércio, revela que “os números apresentados no Impostômetro incluem taxas, contribuições e juros. Do montante apresentado 68% é referente a arrecadação federal, 25% dos estados e 6% dos municípios. Se percebe que a maior fatia vai para a União”.


De acordo com a assessoria de imprensa, o levantamento utilizado das arrecadações federais é da Receita Federal do Brasil, Secretaria do Tesouro Nacional, Caixa Econômica Federal, Tribunal de Contas da União, e IBGE. As receitas dos estados e do Distrito Federal são apuradas com base nos dados do CONFAZ – Conselho Nacional de Política Fazendária, das Secretarias Estaduais de Fazenda, Tribunais de Contas dos Estados e Secretaria do Tesouro Nacional do Ministério da Fazenda. As arrecadações municipais são obtidas através dos dados da Secretaria do Tesouro Nacional, dos municípios que divulgam seus números em atenção à Lei de Responsabilidade Fiscal, dos Tribunais de Contas dos Estados.


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo