Regional

09/01/2019 05:06 RD News

Passagem de ônibus de Alta Floresta a Cuiabá ficará mais caro

partir das 00h do próximo domingo (13), a tarifa para o transporte intermunicipal ficará 12,9% mais cara. O reajuste foi definido pela Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados (Ager) e as 15 empresas que oferecem o serviço no Estado passarão a cobrar 26 centavos, ao invés de 23, por quilômetro rodado.

A definição foi publicada no Diário Oficial do Estado e levou em consideração o equilíbrio econômico financeiro das empresas, mas não esclareceu quais critérios resultaram no percentual de 12,9%. O reajuste acontece em meio ao prazo de aditamento do Termo de Compromisso de Ajustamento de Conduta (TAC) do Estado com o Ministério Público Estadual (MPE), que estabelece 120 dias para que o Executivo conclua o processo de licitação definitiva das empresas que prestam o serviço de transporte intermunicipal.

A reedição do TAC ocorreu em dezembro de 2018, mas desde 2007 que o termo vem sendo procrastinado para ser cumprido. A situação de irregularidade das empresas já perdura por 20 anos, e a situação já tem causado prejuízos milionários aos cofres públicos, que deixou de receber cerca de R$ 108,5 milhões só com ICMS entre 2013 e 2016, conforme apurou auditoria do Tribunal de Contas do Estado (TCE), em 2017.

Já a ausência de recolhimento da Taxa de Regulação, Fiscalização e Controle (TRFC), que é cobrada pela Ager, já acumula mais de R$ 10 milhões no período, valor que está inscrito na dívida ativa, e que não é recolhido sob a alegação das empresas em razão da inexistência contratual.

A situação das empresas de ônibus que realizam o transporte intermunicipal também já recebeu Notificação Recomendatória do MPE, que contabilizou até março de 2018 um crédito tributário superior a R$ 235 milhões em encargos que compõem reajustes anuais e que são cobrados no preço da passagem, mas acabam não sendo contabilizados no erário público.

Em 2015, o ex-governador Pedro Taques (PSDB) chegou a editar o Decreto 211, anulando o decreto 2.499/14 do ex-governador Silval Barbosa, que permitia as empresas operacionalizarem até 2031 sem o devido contrato.


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo