Regional

05/09/2018 08:50 RDNews

Desistência de altaflorestense beneficia candidatura do deputado estadual Mauro Savi

O registro de candidatura do deputado estadual Mauro (DEM) já consta no sistema do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para concorrer ao quinto mandato. A confirmação da disputa ainda passará pelo crivo da Justiça Eleitoral. Até 24 de agosto, o parlamentar estava preso no Centro de Custódia de Cuiabá (CCC), em razão da Operação Bônus (2ª fase da Bereré), que apura fraudes no Detran. O democrata declarou patrimônio de R$ 222,5 mil.

A candidatura de Savi se torna possível em razão da desistência do empresário de Alta Floresta Jeremias Prado dos Santos (DEM), que apesar de ter a candidatura homologada na convenção do DEM, em 4 de agosto, renunciou à disputa, abrindo vaga para o ingresso do deputado que tentará o quinto mandato.

O deputado confirma que vai à reeleição, uma vez que não há impedimento jurídico. “É meu direito de continuar trabalhando e se as urnas me derem o quinto mandato, posso ajudar ainda mais o Estado”, disse o democrata em entrevista, ontem à noite (5), ao programa Resumo do Dia, pela TBO.

Em relação ao correligionário que o beneficiou, o parlamentar afirma que não conhece Jeremias, descartando assim qualquer “manobra” de que a vaga estaria no seu aguardo. Acontece que sem desistência, o parlamentar não poderia concorrer, haja vista que os nomes foram preenchidos na convenção. “Essa pessoa que não tenho conhecimento, parece que é de Alta Floresta, desistiu da candidatura por uma condição de sua cidade e abriu-se a vaga. Podemos pleitear a vaga, temos condições de pleitear”.

Apesar de pleitear a vaga, Savi sofre resistência do próprio partido acerca de sua disputa. Numa “eleição” interna, Mauro Mendes e Jayme Campos foram contra o deputado disputar à reeleição. O presidente estadual do partido Fabio Garcia, os deputados estaduais Eduardo Botelho e Dilmar Dal Bosco e o ex-deputado federal Júlio Campos foram favoráveis.

Ainda durante entrevista ao Resumo do Dia, Savi afirma que o incentivo dos “companheiros” o ajudou a enfrentar as urnas. “As pessoas tiveram muita proposta sair da minha base e não saíram”, disse o democrata, ressaltando referindo-se ao assédio aos seus cabos eleitorais.

Reprodução

Mauro Savi bens
 

Página da Justiça eleitoral mostra registro de candidatura de Mauro Savi a deputado estadual, que neste ano declara patrimônio de R$ 222,5 mil

Patrimônio

Em relação aos bens declarados, Savi tem R$ 222,5 mil, sendo bens imóveis, aplicações e investimentos. Na corrida eleitoral de 2014, o deputado havia declarado R$ 2,2 milhões, sendo R$ 1,9 milhão em bancos e R$ 205 mil em veículo de luxo. Outros R$ 112,5 mil em imóveis rurais.

Nos últimos anos, o parlamentar foi alvo de algumas decisões que determinaram o bloqueio de seus bens. Em março, o deputado e outros 13 investigados na Bereré tiveram R$ 27 milhões bloqueados de suas contas.


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo