Regional

05/09/2018 08:50 RDNews

Desistência de altaflorestense beneficia candidatura do deputado estadual Mauro Savi

O registro de candidatura do deputado estadual Mauro (DEM) já consta no sistema do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para concorrer ao quinto mandato. A confirmação da disputa ainda passará pelo crivo da Justiça Eleitoral. Até 24 de agosto, o parlamentar estava preso no Centro de Custódia de Cuiabá (CCC), em razão da Operação Bônus (2ª fase da Bereré), que apura fraudes no Detran. O democrata declarou patrimônio de R$ 222,5 mil.

A candidatura de Savi se torna possível em razão da desistência do empresário de Alta Floresta Jeremias Prado dos Santos (DEM), que apesar de ter a candidatura homologada na convenção do DEM, em 4 de agosto, renunciou à disputa, abrindo vaga para o ingresso do deputado que tentará o quinto mandato.

O deputado confirma que vai à reeleição, uma vez que não há impedimento jurídico. “É meu direito de continuar trabalhando e se as urnas me derem o quinto mandato, posso ajudar ainda mais o Estado”, disse o democrata em entrevista, ontem à noite (5), ao programa Resumo do Dia, pela TBO.

Em relação ao correligionário que o beneficiou, o parlamentar afirma que não conhece Jeremias, descartando assim qualquer “manobra” de que a vaga estaria no seu aguardo. Acontece que sem desistência, o parlamentar não poderia concorrer, haja vista que os nomes foram preenchidos na convenção. “Essa pessoa que não tenho conhecimento, parece que é de Alta Floresta, desistiu da candidatura por uma condição de sua cidade e abriu-se a vaga. Podemos pleitear a vaga, temos condições de pleitear”.

Apesar de pleitear a vaga, Savi sofre resistência do próprio partido acerca de sua disputa. Numa “eleição” interna, Mauro Mendes e Jayme Campos foram contra o deputado disputar à reeleição. O presidente estadual do partido Fabio Garcia, os deputados estaduais Eduardo Botelho e Dilmar Dal Bosco e o ex-deputado federal Júlio Campos foram favoráveis.

Ainda durante entrevista ao Resumo do Dia, Savi afirma que o incentivo dos “companheiros” o ajudou a enfrentar as urnas. “As pessoas tiveram muita proposta sair da minha base e não saíram”, disse o democrata, ressaltando referindo-se ao assédio aos seus cabos eleitorais.

Reprodução

Mauro Savi bens
 

Página da Justiça eleitoral mostra registro de candidatura de Mauro Savi a deputado estadual, que neste ano declara patrimônio de R$ 222,5 mil

Patrimônio

Em relação aos bens declarados, Savi tem R$ 222,5 mil, sendo bens imóveis, aplicações e investimentos. Na corrida eleitoral de 2014, o deputado havia declarado R$ 2,2 milhões, sendo R$ 1,9 milhão em bancos e R$ 205 mil em veículo de luxo. Outros R$ 112,5 mil em imóveis rurais.

Nos últimos anos, o parlamentar foi alvo de algumas decisões que determinaram o bloqueio de seus bens. Em março, o deputado e outros 13 investigados na Bereré tiveram R$ 27 milhões bloqueados de suas contas.


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados a Gund e Caldas LTDA ME - Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo