Regional

02/09/2018 06:59 OlharDireto

Vice do PSL critica ausência de Galli em decisão de Selma e diz que partido não fica ao lado de quem rouba

O vice-presidente do PSL no estado, candidato a deputado federal, Nelson Barbudo criticou a ausência do presidente da sigla, deputado federal Victório Galli durante o anuncio de rompimento da candidata ao Senado, Selma Arruda com a chapa encabeçada pelo governador Pedro Taques (PSDB), ocorrido na tarde desta sexta-feira (31).

De acordo com Nelson Barbudo, Galli foi deselegante em não acompanhar a juíza aposentada, que é o principal nome do partido no Estado. Ele também garantiu que a decisão tomada pela juíza aposentada de romper com o grupo de Taques e seguir independente daqui para frente foi aprovada ela maioria do PSL.


“Eu como vice-presidente estou aqui representando o PSL e não falo em nome do Victório Galli. Achei um tanto quanto deselegante o meu presidente não acompanhar a nossa candidata em uma hora tão importante como essa em que ela toma a decisão de tocar sua campanha de forma independente”, disse o candidato à deputado federal durante a coletiva de imprensa.


“Desde a fundação do partido com Jair Bolsonaro, a meta principal é a moral, ética e compromisso com a pátria e o Estado o qual cada partido representa. Problemas aconteceram, todos sabem. Eu falei pra doutora que quando não conseguimos falar com Jair Bolsonaro, a maioria do partido autorizaria e avalizaria a atitude de nossa candidata por que é a linha ideológica de Jair Bolsonaro, e portanto, com certeza ele avaliza a sua decisão”, declarou.


Por fim, o vice-presidente da sigla afirmou que o PSL sempre ficará ao lado de quem prende e que jamais se unirá ao quem rouba, reforçando um dos motivos da juíza ter saído da coligação com o grupo de Taques, acusado em envolvimento em corrupção em delações homologadas no Supremo Tribunal Federal (STF).


“O PSL não quer discutir briga de bastidores com candidatos. O PSL está do lado de quem prende e não do lado de quem rouba. Assim, parabéns doutora, tenho toda certeza que o capitão Bolsonaro e todos os membros do PSL estão de acordo”, finalizou.


Acompanho sua tese. Não pedirei voto para nenhum governador, para nenhum senador e nos manteremos imparciais. O povo de Mato Grosso tem autonomia para julgar e analisar os seus candidatos.


A juíza aposentada rompeu com o PSDB e anunciou que irá tocar sua campanha longe do governador Pedro Taques e do deputado federal Nilson Leitão, alegando ser vítima de tentativas de “rasteira” por parte de Leitão, também candidato ao Senado.


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados a Gund e Caldas LTDA ME - Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo