Regional

02/09/2018 06:59 OlharDireto

Vice do PSL critica ausência de Galli em decisão de Selma e diz que partido não fica ao lado de quem rouba

O vice-presidente do PSL no estado, candidato a deputado federal, Nelson Barbudo criticou a ausência do presidente da sigla, deputado federal Victório Galli durante o anuncio de rompimento da candidata ao Senado, Selma Arruda com a chapa encabeçada pelo governador Pedro Taques (PSDB), ocorrido na tarde desta sexta-feira (31).

De acordo com Nelson Barbudo, Galli foi deselegante em não acompanhar a juíza aposentada, que é o principal nome do partido no Estado. Ele também garantiu que a decisão tomada pela juíza aposentada de romper com o grupo de Taques e seguir independente daqui para frente foi aprovada ela maioria do PSL.


“Eu como vice-presidente estou aqui representando o PSL e não falo em nome do Victório Galli. Achei um tanto quanto deselegante o meu presidente não acompanhar a nossa candidata em uma hora tão importante como essa em que ela toma a decisão de tocar sua campanha de forma independente”, disse o candidato à deputado federal durante a coletiva de imprensa.


“Desde a fundação do partido com Jair Bolsonaro, a meta principal é a moral, ética e compromisso com a pátria e o Estado o qual cada partido representa. Problemas aconteceram, todos sabem. Eu falei pra doutora que quando não conseguimos falar com Jair Bolsonaro, a maioria do partido autorizaria e avalizaria a atitude de nossa candidata por que é a linha ideológica de Jair Bolsonaro, e portanto, com certeza ele avaliza a sua decisão”, declarou.


Por fim, o vice-presidente da sigla afirmou que o PSL sempre ficará ao lado de quem prende e que jamais se unirá ao quem rouba, reforçando um dos motivos da juíza ter saído da coligação com o grupo de Taques, acusado em envolvimento em corrupção em delações homologadas no Supremo Tribunal Federal (STF).


“O PSL não quer discutir briga de bastidores com candidatos. O PSL está do lado de quem prende e não do lado de quem rouba. Assim, parabéns doutora, tenho toda certeza que o capitão Bolsonaro e todos os membros do PSL estão de acordo”, finalizou.


Acompanho sua tese. Não pedirei voto para nenhum governador, para nenhum senador e nos manteremos imparciais. O povo de Mato Grosso tem autonomia para julgar e analisar os seus candidatos.


A juíza aposentada rompeu com o PSDB e anunciou que irá tocar sua campanha longe do governador Pedro Taques e do deputado federal Nilson Leitão, alegando ser vítima de tentativas de “rasteira” por parte de Leitão, também candidato ao Senado.


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo