Regional

06/08/2018 08:14 Wesley Santiago/ Carlos Gustavo Dorileo - Olhar Direto

Medeiros lamenta ter que desistir do Senado e diz que teve de encarar a realidade

O senador cassado, José Medeiros (Pode), lamentou ter que desistir da tentativa de reeleição no pleito deste ano. Sem espaço nas coligações, ele foi obrigado a recuar e tentar uma vaga na Câmara Federal. Questionado sobre a situação, neste domingo (05), durante a convenção do Partido da República (PR), ele afirmou que “chega um momento em que tem de encarar a realidade”.
 
“Cassou [mandato] mas não achou, estou no Senado ainda. Cabe recurso. A conjuntura que ai está tem três candidaturas ao governo, muitas ao Senado e as chapas se fecharam. Temos duas - Estadual e Federal –, para eu sair sozinho tínhamos que ter uma que fizesse quociente eleitoral sozinho. Pra eu peitar, sacrificava as duas, não tinha como. Chega um momento em que tem de encarar a realidade”, lamentou o senador cassado.
 
Agora, como postulante a deputado federal, Medeiros avalia que qualquer posição que almeje depende do seu trabalho: “Não vejo demérito algum. Espero que aquela decisão seja anulada [cassação]. É uma doidice. Não tenho duvida que em Brasília vão dar um efeito suspensivo. É tudo com base na lei, justiça e tudo que é correto”.
 
Medeiros também acredita estar sofrendo algum tipo de perseguição. Isso porque, conforme ele, o julgamento que culminou não estava nem pautado. Porém, depois de um dia, voltou à pauta e poucos dias depois houve a decisão. O integrante do Podemos entende que não foi algo rotineiro.
 
“Pinçou somente eu. Não pode ser outra coisa. Não foi em condições normais de pressão e temperatura. Não foi algo rotineiro. Não sei de onde veio o tiro, sei que foi bem dado”, comentou Medeiros.
 
O TRE determinou a cassação do mandato do senador José Medeiros na noite desta terça-feira (31), por conta de uma fraude no registro da candidatura. Ele foi eleito primeiro suplente de Pedro Taques em 2010.
 
A determinação também deu o lugar de Medeiros ao empresário Paulo Fiúza, da cidade de Sinop.
 
Entenda o caso
 
A ação apurou uma possível fraude nas assinaturas da ata que definiram a candidatura da coligação ‘Mato Grosso Melhor Para Você’. O registro original tinha o então candidato Pedro Taques, seguido pelo deputado estadual Zeca Viana (PDT) como primeiro suplente e o empresário Paulo Fiuza na segunda suplência.
 
Com a desistência de Viana, que optou por disputar a reeleição como deputado na Assembleia Legislativa, Fiúza deveria ter tomado posse no lugar de Taques, após ele se licenciar para disputar o Governo do Estado, a ata tenha sido fraudada colocando Medeiros como o primeiro suplente.
 
A ação chegou a ser extinta, mas uma decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mandou reabrir o caso em 2016.


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados a Gund e Caldas LTDA ME - Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo