Regional

10/10/2017 16:32 Lo-Ruama Priscila | Sema-MT

Sema retira cerca de 3 toneladas de lixo do Rio Teles Pires em Sinop

A unidade regional da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) de Sinop retirou cerca de três toneladas de lixo das margens do Rio Teles Pires. A ação foi realizada no domingo (08.10) e contou com o apoio da Secretaria de Meio Ambiente do município e parceiros, como a entidade filantrópica Jeep Clube, Instituto Ação Verde, Corpo de Bombeiros Militar, entre outros.

O grupo percorreu cerca de 30 km de barco pelo Rio Teles Pires. Ao longo do trajeto, foram retiradas 40 cevas e vários anzóis de galho. Foram abordadas três pessoas pescando ilegalmente durante o período da piracema e apreendidos 10 molinetes, oito redes e cinco espinhéis, encaminhados para a regional da secretaria.

O diretor da regional, Sandro Depiné, explica que foram necessárias cinco embarcações para retirar o lixo. “É assustador a quantidade de resíduos que encontramos. O mais difícil é saber que as próprias pessoas jogam, por isso essas ações que fazemos são muito importantes para a conscientização da população”.

Sandro destaca que é importante alertar as pessoas para que possam entender o significado que o meio ambiente tem para a vida delas e conscientizá-las do quanto certas atitudes são prejudiciais à natureza. O lixo foi encaminhado para uma empresa de reciclagem em Sinop.

Piracema

Nesse período de defeso da piracema, que iniciou no dia 01 de outubro deste ano e encerra no dia 31 de janeiro de 2018, só será permitida a modalidade de pesca de subsistência, praticada artesanalmente por populações ribeirinhas e/ou tradicionais, como garantia de alimentação familiar. A cota diária por pescador (subsistência) será de 3 kg e um exemplar de qualquer peso, respeitando os tamanhos mínimos de captura estabelecidos pela legislação para cada espécie. Estão proibidos o transporte e comercialização de pescado oriundo da subsistência.
Quem desrespeitar a legislação poderá ter o pescado e os equipamentos apreendidos, além de levar multa que varia de R$ 1 mil a R$ 100 mil, com acréscimo de R$ 20 por quilo de peixe encontrado. Neste período, as ações de fiscalização serão intensificadas com parceria entre fiscais da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Batalhão da Polícia Militar e Proteção Ambiental (BPMPA), Juizado Volante Ambiental (Juvam), Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema), Ibama e ICMBio.


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados a Gund e Caldas LTDA ME - Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo