Regional

13/06/2017 05:42

Agência Nacional do Petróleo faz estudo de petróleo encontrado em Mato Grosso

Os estudos realizados pela Petrobras sobre as indicações da existência de gás natural e de petróleo, no município de São José do Rio Claro, não vieram a configurar uma descoberta em volumes comerciais. O material retirado durante perfuração do poço localizado na região foi filmado por um dos operadores da empresa e divulgada nas redes sociais, nas imagens o funcionário chega a afirmar que o material era petróleo.

A expectativa da descoberta de combustível fóssil trouxe ânimo aos moradores e ao prefeito da cidade, Natanael Casavechia. O gestor chegou a vislumbrar os possíveis avanços na economia da região, com a extração do eventual óleo. “Os recursos do município seriam triplicados”.

Conforme nota da Petrobras, “houve indicações da existência de gás natural de petróleo. Porém, tais indicações não vieram a configurar uma descoberta em volumes comerciais. A substância pastosa de cor preta que aparece no vídeo mencionado passou por análises de laboratório que mostraram ser uma mistura de óleos, graxas e fluidos utilizados no processo de perfuração do poço. Não caracteriza-se, portanto, descoberta de petróleo”.

A atividade está sendo realizada na Bacia do Parecis pela Petrobras, a serviço da Agência Nacional do Petróleo e Biocombustíveis (ANP). A região é considerada de nova fronteira exploratória, quando a geologia é muito pouco conhecida. A Petrobras informou também que várias pesquisas e estudos geológicos são realizados para aumentar o conhecimento sobre a bacia e o poço mencionado no vídeo desses estudos. A Petrobras realizou a perfuração a serviço para a ANP.

Já a agência explicou que o material encontrado ocorreu em um poço do tipo estratigráfico, que é perfurado para estudos, como forma de aumentar o nível de conhecimento sobre o subsolo. Os dados geológicos e geofísicos obtidos durante a atividade na região serão entregues à ANP. “A Petrobras não detém o direito de exploração dessa área. Futuramente, caso a ANP considere viável, essa área poderá ser incluída numa licitação”.

A agência ressaltou ainda que o subsolo brasileiro pertence à União e pode ser explorado pela Petrobras e por empresas privadas a partir da assinatura de um contrato, que é fiscalizado pela ANP. Para ter o direito de explorar e produzir petróleo no Brasil, as empresas participam de licitações realizadas pela agência do governo.


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados a Gund e Caldas LTDA ME - Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo