Política

15/07/2016 08:42

Asiel pede uma semana para decidir se vai buscar segundo mandato

O prefeito de Alta Floresta, Asiel Bezerra (PMDB), pediu ao partido o prazo de uma semana para decidir se irá ou não disputar a reeleição. A resposta do peemedebista deve ser dada no início do período de convenções, que começa na próxima quarta (20) e segue até 15 de agosto. A sigla aguarda a decisão de Asiel para definir qual será a estratégia de campanha em torno dele, ou se terá que escolher um novo nome às pressas.

Ocorre que Asiel passou por um intenso desgaste no decorrer do primeiro mandato. Em março do ano passado, o peemedebista foi afastado do cargo pela Justiça por 30 dias, em razão de falhas graves na saúde pública. Além disso, teve as contas de 2014 reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), e ainda teve que devolver R$ 1,5 milhão ao erário junto com um ex-secretário e cinco empresas.

Diante disso, o partido também está atento aos nomes lançados pela oposição e está disposto a repensar as estratégias, caso necessário. Apesar disso, o deputado estadual e ex-prefeito de Alta Floresta, Romoaldo Junior (PMDB) não enxerga desgaste na gestão e nega qualquer possibilidade de substituir Asiel na disputa para “oxigenar” a imagem da sigla. “Eu vou ser apenas eleitor esse ano, tem zero possibilidade de eu me candidatar”, assegura.

O parlamentar atribui as dificuldades do município à crise que o país enfrenta. Nesta linha, ressalta que Asiel “tentou dar o melhor para ajudar o município”. “O Asiel, como todos os prefeitos pegaram um momento muito difícil. Foi a recessão, emendas não liberadas, queda arrecadação, queda nos repasses. Foi difícil. Não tem como avaliar negativamente porque foi um período atípico”, ameniza.

Romoaldo que tem forte poder de articulação município, garante dedicar apoio total a Asiel, caso ele opte por encarar a disputa.

Nesse mesmo ritmo de incertezas segue as articulações entre os partidos aliados para formar uma coligação. A tendência é que PR, PSD, PPS e DEM se unam em torno de Asiel, mas nada está definido. Para Romoaldo, a situação é bastante incomum. “Nunca vi isso, faltando praticamente 1 mês e ainda não tem nada definido, ainda está muita conversação”, observa.

Por conta do cenário “nebuloso”, como o próprio deputado define, Romoaldo aproveitará o recesso parlamentar, que tem início oficialmente no próximo domingo (17), para reforçar a articulação do partido tanto em Alta Floresta, quanto em municípios nos arredores.

Oposição forte

Romoaldo cita que um dos nomes fortes que a oposição tem levantado é o de Maria Izaura (PDT), que foi prefeita entre 2005 e 2012. “A candidatura dela é forte”, pondera o parlamentar ao dizer que o partido também tende a esperar a oposiçãoREGISTRAR candidatura antes para analisar o cenário.

Em março deste ano, ela assumiu a vaga no lugar do deputado estadual Zeca Viana (PDT) saiu de licença não remunerada. A estada durou cerca de 60 dias.

Fonte: Eduarda Fernandes/RD News

 

 

 

 


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados a Gund e Caldas LTDA ME - Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo