Polícia

04/03/2019 10:27 Andréia Fontes e Pablo Rodrigo/ GazetaDigital

Major da PM é preso por ameaças a promotor de Justiça

Major da Polícia Militar Wanderson da Costa Castro teve a prisão preventiva decretada pelo juiz da 11ª Vara Criminal Especializada da Justiça Militar de Cuiabá, Wladymir Perri, por ter ameaçado o promotor de Justiça Allan Sidney do Ó Souza, que ofereceu denúncia contra ele.

O major foi preso neste domingo (03), em Cuiabá. "O que preocupa este magistrado e reforça a convicção para a decretação restrição da liberdade são os registros de antecedentes criminais perpetrados em desfavor do acusado, em decorrência de crimes de homicídios... (sic)", destaca o juiz, em parte do despacho.

 

Costa Castro responde dois processos na 12ª Vara Criminal de Cuiabá pelos assassinatos de Raul Alves Ferreira Neto (primeiro processo), de Antônio Marcos Procópio da Silva e Joacilde Gonçalves Malheiros (segundo processo). Responde ainda a inquérito policial, instaurado pela Corregedoria da PM, pela prática dos crimes de ameaça, lesão corporal e injúria. "... demonstra a periculosidade do acusado que na função de militar (detentor do poder bélico) coloca em risco o Estado Democrático de Direito por intimidação ao Ministério Público do Estado de Mato Grosso, violando os preceitos constitucionais, disciplina e hierarquia, que estão previstos no artigo 142, da Constituição Federal, uma vez que o promotor está investido na função de Promotor da Justiça Militar do Estado de Mato Grosso".  

 

O magistrado enfatiza que a ocorrência é um grave atentado contra as Instituições Democráticas de Direito, o que requer resposta estatal de maior intensidade, ou seja, a decretação da prisão preventiva para garantia da ordem pública. "Outrossim, diante das declarações do Promotor de Justiça e dos noticiários recentes sobre a suposta coação sofrida, existem fortes indícios da prática do crime de coação previsto no art. 342 do CPM". 

 

Além disso, o juiz considerou que o major intimidou um jornalista, quando invadiu o estúdio de uma TV no interior, e agora um promotor de Justiça, "na medida em que deverá ser preso cautelarmente, porque amanhã poderá vir a coagir membros do Poder Judiciário". 

 

A denúncia

 

O major foi denunciado por invasão a domicílio porque no dia 30 de abril do ano passado, por volta das 12h, na TV Nativa, afiliada à TV Record em Alta Floresta, invadiu o estúdio durante a transmissão ao vivo do programa "Olho Vivo". O jornalista Welerson de Oliveira Dias, apresentador do programa, relatou que no dia anterior parou para fazer a cobertura de uma ocorrência policial, quando o tenente responsável disse "vocês e essa insistência em vir no local da ocorrência; porque vocês não espera no COPOM?". O jornalista informou que precisava das imagens para fazer a matéria  e foi rebatido da seguinte maneira: "depois a criminalidade aumenta e a culpa é da policia".  

 

Depois de cumprir outra pauta, o jornalista foi buscar o boletim de ocorrência, o que não obteve. Descobriu ainda que o tenente Durões havia registrado um BO contra ele e como vítimas os conduzidos pela guarnição policial por suposta violação de direito de imagem. Em conversa por whatsapp, o major Costa Castro afirmou que a partir daquela data a cada ida no local ocorrência haveria uma representação por dano moral e que aquela seria apenas a primeira. O jornalista respondeu que este era um problema do setor jurídico da emissora e que faz parte da rotina sendo que o major respondeu "excelente. Uma hora as coisas se resolve por bem ou por mal". O jornalista entendeu como ameaça. 

 

No dia seguinte, durante a apresentação do programa, o major invadiu o estúdio, exigindo entrar ao vivo, o que não foi permitido. O major negou qualquer tipo de agressão ou ameaça. O juiz marcou para o dia 10 de abril deste ano, às 14h, a sessão de instrução e julgamento.


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

248x90

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo