Geral

08/02/2018 06:14 Jornal da Cidade

MUTAÇÃO ANIMAL: Alta Floresta registra nascimento de bezerro com duas cabeças

Depois de décadas criando animais e vendo muitos e muitos nascimentos de bezerros, um produtor rural do município de Alta Floresta a 800 Km ao norte da capital de Mato Grosso, Cuiabá, viu um parto histórico. Uma das vacas do seu rebanho deu à luz a um bezerro de duas cabeças. O animal não resistiu, mas antes de enterra-lo ele fez questão de pedir para um conhecido registrar o fato segundo ele, ‘no mínimo curioso’.


O produtor rural Seyr Ruelis, conhecido como Chapéu de Couro, é pioneiro na região e conforme o conhecido que fotografou o animal de duas cabeças, ele, depois de muito tempo ajudando no parto da vaca, juntamente com o capataz e a esposa do funcionário da fazenda, fez um comentário marcante. “Ele disse: durante tantos anos criando boi, nunca tinha visto isso. Por favor, leva essas imagens para alguém, especialista e para a imprensa, ver se uma pessoa possa de repente nos ajudar com uma explicação”, Repassou Geovagner Souza Lima.


Outro caso de mutação


Apesar da raridade, esse não é o primeiro caso de animal com má formação em Alta Floresta. No ano de 2008 o Jornal da Cidade recebeu as fotos de um bezerro que nasceu com oito patas. O produtor rural Vilmar Batista era o proprietário e na época detalhou que o parto cesariano levou muito tempo para acontecer e mesmo com apoio de especialista o animal não resistiu assim como a novilha, que o gerou também morreu.


A explicação


Mas em outras regiões brasileiras já ocorreram a situação. No ano de 2016 no estado do Pará um caso semelhante. Na época a reportagem do site G1 contou com a explicação da especialista Simone Vieira Castro, médica veterinária, doutora em reprodução e professora das Faculdades Integradas do Tapajós. Ela chegou a comentar que nascimento de gêmeos em bovinos é muito difícil, mas que pode ocorrer.

No entanto, a mutação é sempre um risco ou a má formação de dois bezerros que em parte dos casos acabam desenvolvendo em um corpo, com membros a mais em um só corpo. No caso há dois anos, ela fez uma análise sobre a vaca que gerou o bezerro com duas cabeças. “Nesse caso o animal era velho. O embrião não conseguiu se dividir corretamente e os dois fetos que eram para se formarem separados começam o desenvolvimento com alguns órgãos separados, mas a maior parte do corpo é um só”. Pontuou. 
Ainda de acordo com Simone, outro fator que pode ter contribuído para a mal formação do animal é o uso do mesmo reprodutor na propriedade, o que limita a variabilidade genética do rebanho. “Geralmente, esses animais com mutações genéticas não são compatíveis com a vida. Dependendo do grau de mutação, ou eles nascem mortos, ou vivem poucas horas após o parto”, finalizou.


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo