Entretenimento

25/06/2020 16:36

Os 10 fabricantes que mais venderam carros no Brasil em 2019

O consumidor do mercado automobilístico e seus novos desejos

Dito isso, a quantidade foi preterida pela qualidade, visto que o novo perfil de consumidor que se manifestava no setor passou a depositar expectativas grandiosas sobre as novidades que estariam por vir, exemplo do HB20.

O custo-benefício, sensação que, em muitas oportunidades, não era compreendida quando uma aquisição de automóvel se concluía, tornou-se o principal agente pelo qual as marcas valorizavam em meio ao desenvolvimento destes veículos. O condutor, lidando com uma oferta da indústria que passou a oferecer soluções irrestritas, não hesitou e, em tempos recentes, regressaram à motivação de adquirem veículos. Com isso, modelos como o Chevrolet Onix foram contemplados por meio de vendas frequentes.

Pautadas em projeções otimistas em relação ao público aficionado por automóveis, as fabricantes avolumaram seus investimentos, a fim de obterem retornos que contribuem para sua expansão em todas as extensões do país. Modelos que, em um passado distante, apresentavam um volume de venda que consistia em, praticamente, um veículo a cada 50 metros de rua e, na década, recuaram sintomaticamente as aquisições, reposicionaram-se no mercado, como o Volkswagen Gol.

À medida que a economia se move, tanto positivamente quanto negativamente, os setores produtivos responsáveis pelas arrecadações do estado sofrem uma influência. Isto porque, conforme um mercado vai apontando para resultados bem-sucedidos, a propensão de que um consumidor seja cativado por um determinado serviço ou produto é maior, tendo em vista que esse setor apresenta resultados que representam a satisfação do seu público.

E, quando o consumo não tem sido observado de forma tão intensificada em algum mercado, o cenário atribui-se a alguns fatores que, diretamente ou indiretamente, não indicam garantias nesses investimentos. Embora cada nicho lide com seu cliente de forma distintas, atentando-se aos seus desejos, estabelecendo meios de suprir suas necessidades e, além disso, garantindo seu reconhecimento de marca por meio de ações de marketing, há situações que, nem mesmo o melhor produto acompanhado do preço mais acessível, implica em números volumosos de venda. 

Afinal, o consumo consciente só pode ser promovido com base nos indicativos da economia que, estabelecidos de acordo com a geração de emprego, assim como o crescimento da renda nacional, estimulam o cidadão a adentrar em variados mercados com o intuito de adquirir soluções.

Como funciona a indústria automotiva brasileira?

O mercado automotivo, por sua vez, representa efetivamente esse o comportamento do consumidor e suas mudanças associadas à crise. Desde o princípio do século, as vendas que contemplavam o setor eram animadoras, englobando índices que, em meio à expansão das principais montadoras já atuantes em nosso país, motivavam o fluxo de novas marcas no mercado interno brasileiro, cujo ambição era atribuída à disposição das classes C e D em realizar aquisições de veículos.

Créditos da imagem: Pexels

Contudo, relembrando o momento que sucedeu as eleições presidenciais de 2010, o recuo da economia brasileira correspondeu à uma nova perspectiva financeira que, diante da retração de investimentos por parte do cidadão, o crescimento acentuado do setor automotivo que vinha sendo projetado foi freado. O cidadão, compreendendo um panorama adverso que condicionava gastos apenas para fins de suas necessidades, inviabilizou as produções das fabricantes.

Apesar das inovações automotivas em nosso território não terem demorado a chegar, alinhada às novas tendências tecnológicas, os profissionais encarregados de determinarem o volume mensal da oferta apertaram os cintos, deste modo, disponibilizando menos automóveis e contribuindo para o fechamento de meses no azul, mesmo que sem expressivos lucros.

 

Você sabe quais foram as marcas responsáveis pelos maiores números de vendas de veículos em 2019 no Brasil? CONFIRA O TOP 10!

Com a intenção de descrever o atual panorama de vendas automotivas no Brasil, mais especificamente ao fim de 2019, elencamos as 10 fabricantes que mais comercializaram modelos no ano passado, correspondendo ao impulsionamento de 7,6% do setor:

  1. Chevrolet - 475.684
  2. Volkswagen - 414.481
  3. Fiat - 366.135
  4. Renault - 239.227
  5. Ford - 218.527
  6. Toyota - 215.681
  7. Hyundai - 207.656
  8. Jeep - 129.463
  9. Honda - 129.118
  10. Nissan - 96.083

Gostou deste artigo Os 10 fabricantes que mais venderam carros no Brasil em 2019? Não perca tempo e compartilhe-o em suas redes sociais!


Banner whats nativa news

Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

248x90

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site Go7
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo