Entretenimento

13/06/2018 10:07 OLHAR DIGITAL

Internet deve superar a TV em todo mundo a partir de 2019, aponta estudo

A população mundial deve, pela primeira vez, passar mais tempo navegando na internet do que assistindo TV em 2019. É o que aponta um relatório da agência Zenith, que estimou que as pessoas passarão em média 170,6 minutos na web contra 170,3 minutos em frente à televisão. Além disso, os celulares serão responsáveis por boa parte do consumo de mídia no planeta.

De acordo com a publicação do site Quartz, o estudo da Zenith levou em consideração a forma como um conteúdo é transmitido ou distribuído. Ou seja, se ele é transmitido pela TV ou rádio, impresso em jornais e revistas ou se foi publicado na Internet, o que também inclui sites de veículos tradicionais. A análise indica a televisão deve perder o seu reinado no mundo em 2019 e ser amplamente superada pela web em 2020.

Nos últimos anos, as emissoras de televisão têm perdido audiência para serviços de streaming online, como o Netflix e o YouTube. Ainda segundo a Zenith, entre 2011 e 2019, o consumo de mídia em smartphones e tablets deve crescer 504%. Já a navegação em computadores e o tempo gasto na televisão devem cair 18% e 4%, respectivamente.

Os celulares, aliás, devem tomar uma grande fatia do consumo de mídia em todo mundo, sendo responsáveis por cerca de 25% já em 2019. Até 2020, a participação dos smartphones devem crescer para 28%, sendo bem mais do que os 5% registrados de 2011. Entre os motivos para esse grande salto está a popularização de aparelhos mais baratos e conectados a internet, que têm ganhado espaço em países emergentes.

TV ainda liderará em algumas regiões

Embora a Internet tomará a dianteira no mundo como um todo, algumas regiões ainda continuarão consumindo mais TV. De acordo com a Zenith, a Europa, a América Latina e América do Norte ainda gastarão mais minutos em frente à televisão do que navegando na web até 2020.

A queda da mídia tradicional

Em outro relatório, a Zenith revelou ainda as transformações no consumo de mídia entre 2011 e 2018. Neste período, os jornais e as revistas impressos foram os meios que perderam maior participação: 45% e 56%, respectivamente. A queda, porém, leva em conta apenas as versões em papel desses veículos, já que os sites e publicações online foram contabilizados junto com a internet.

As mídias eletrônicas também perderam espaço nesse período, porém em menor proporção. O rádio diminuiu cerca de 8% desde 2011, enquanto o tempo gasto com a televisão caiu 3%. Ainda que as empresas estejam migrando para a plataforma online, segundo a Zenith, elas têm encontrado concorrência com grandes players nativos, como Netflix, YouTube e Spotify.


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo