Destaques

17/08/2020 16:24

Laboratório do Laboratório em Alta Floresta amplia diagnósticos de Covid-19

Testes dos profissionais de saúde e segurança são priorizados e resultados entregues em 5 horas

O laboratório de biologia molecular do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT) na cidade de Alta Floresta está garantindo agilidade nos resultados de testes de Covid-19 na região, contribuindo para o controle da doença. São analisados por dia cerca de 50 exames do tipo RT-PCR, que detecta o vírus na fase ativa no paciente, e os resultados entregues às prefeituras entre 24 e 48 horas.

Além de Alta Floresta, o laboratório atende as prefeituras de Paranaíta, Nova Monte Verde, Nova Bandeirantes, Apiacás e Carlinda. O laboratório é o único da região e entrou em plena operação no dia 29 de julho, depois de passar por processo de padronização junto ao Laboratório Central de Saúde Pública de Mato Grosso (Lacen-MT). Nos 15 primeiros dias de funcionamento foram realizados 711 testes, sendo que cerca de 40% dos resultados foram positivos.

Com a agilidade no resultado, os prefeitos têm maior controle sobre a real situação da doença no município e podem fazer um planejamento de controle da Covid-19 com maior assertividade. As secretarias de saúde dos municípios são responsáveis pelas coletas dos exames e o IFMT faz as análises.

Conforme dados da Secretaria de Saúde do Estado disponíveis no “Painel Epidemiológico”, a região do Alto Tapajós, que abrange essas seis cidades, registrou 1.122 casos e 24 mortes em decorrência de Covid-19 até o dia 16 de agosto.

Outro importante trabalho feito pelo laboratório do IFMT é a realização de testes em profissionais da saúde e segurança destas cidades. Com prioridade para estes casos, os resultados são entregues em até cinco horas. Atualmente são feitos em média 50 análises por dia, mas o laboratório tem capacidade de fazer até 90 testes diariamente.

Em parceria com a Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc), o Laboratório de Biologia Molecular campus Alta Floresta também disponibilizou 200 testes de Covid-19 para as comunidades quilombolas de Mata Cavalo e Chumbo, localizadas em Nossa Senhora do Livramento e Poconé.

Diretor do IFMT campus Alta Floresta, Julio César dos Santos ressalta a importância social do laboratório para a região. “É uma conquista não só para a nossa instituição, mas também para toda a população da região Alto Tapajós. A palavra é agilidade. Antes os exames eram enviados para Cuiabá e os resultados demoravam até 15 dias para ficarem prontos. Hoje os prefeitos e suas secretarias de saúde têm o resultado rapidamente em mãos, identificando pacientes e podendo recomendar o isolamento social para impedir a proliferação da doença”, destacou o professor.

Legado pós-pandemia

O projeto da criação do laboratório de biologia molecular foi idealizado pela direção-geral do campus Alta Floresta e pela Pró-Reitoria de Extensão do IFMT. As professoras doutoras Laila Natasha Santos Brandão e Mônica Caroline Pavan Cassel, do campus Alta Floresta, foram as responsáveis técnicas do projeto e são elas que comandam as atividades na unidade junto com dois estagiários alunos do campus.

Foram realizadas parcerias para o custeio da compra dos equipamentos e insumos, que totalizaram cerca de R$ 1 milhão. Prefeitura de Paranaíta, Ministério Público do Estado, Ministério Público Federal, Justiça do Trabalho, Ministério Público do Trabalho e Consórcio de Saúde dos Municípios do Polo de Alta Floresta contribuíram financeiramente para a concretização do projeto.

Pensando na utilidade do laboratório no pós-pandemia, a doutora Laila Natasha Santos Brandão explica que a unidade foi criada para ser referência em análise molecular na região. Após a pandemia de Covid-19, poderão ser realizadas análises de outras doenças endêmicas no norte do Estado, como malária, hanseníase e dengue.

“Tivemos a parceria de muitas pessoas e instituições para montar este laboratório e ele foi pensado para ficar como legado para o IFMT e também para a região. Somos uma instituição que realiza diversos projetos de extensão junto a comunidade. Com esta estrutura, poderemos potencializar nossas ações”, disse a professora.

Outro campo de atuação será na saúde animal. O IFMT de Alta Floresta oferece o curso técnico em agropecuária integrado ao ensino médio e o curso bacharelado em Zootecnia. Dessa maneira, o laboratório servirá para o desenvolvimento de novos projetos nestes cursos, com a finalidade de aprimorar e aumentar a produção, sanidade e bem-estar animal.  


Banner whats nativa news

Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

248x90

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site Go7
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo