Destaques

16/07/2020 15:34 Notícia Exata

Covid-19: novo decreto implanta em Alta Floresta protocolo para tratamento com hidroxicloroquina

O prefeito de Alta Floresta, Asiel Bezerra assinou no último dia 13 de julho o decreto nº 118/2020, que implanta protocolo para tratamento do covid-19 no município de Alta Floresta. O protocolo institui o uso de Hidroxicloroquina/Cloroquina em associação com Azitromicina para COVID-19.

Conforme o decreto, os procedimentos de aquisição de medicamentos para implantação concreta do protocolo para tratamento de COVID-19 terão prioridade absoluta de tramitação.

Confira decreto em anexo.

O executivo destaca que a aquisição dos medicamentos deverá ser feita na modalidade de registro de pregos, tendo em vista que há rumores que o Estado de Mato Grosso ire encaminhar kits aos Municípios, todavia sem data especifica.

A decisão para implantação do protocolo leva em consideração o aumento de casos do COVID-19 (Novo Coronavírus) no Estado de Mato Grosso.

Uma vez que o aumento de casos implica em uma maior taxa de ocupação dos leitos hospitalares e de UTI destinados ao COVID-19 Novo Coronavírus).

Para o uso da medicação o paciente deverá assinar um termo de autorização e também o médico responsável deverá assinar uma declaração orientando sobre, o propósito, os benefícios, os riscos e as alterativas para o tratamento.

O decreto também trás uma avaliação do médico Renes Dantas da Silva, sobre o ouso dos medicamentos:

“A cloroquina e a hidroxicloroquina são medicamentos disponíveis há muitos anos para a prevenção e tratamento da malária e também para o tratamento de algumas doenças reumáticas como artrite reumatoide e lúpus.

Investigadores chineses demostraram a capacidade dessas drogas de inibir a replicação do Coronavírus em laboratório (in vitro). Um estudo francês mostrou que a eliminação do Coronavírus da garganta de portadores da COVID-19 se deu de forma mais rápida com a utilização da combinação de hidroxicloroquina e o antibiótico azitromicina, quando comparados a pacientes que não usaram as drogas. Entretanto, não há até o momento, estudos suficientes para garantir certeza de melhora clínica dos pacientes com COVID-19 quando tratados com cloroquina ou hidroxicloroquina”

O profissional ainda relata:

A Cloroquina e a hidroxicloroquina podem causar efeitos colaterais como redução dos glóbulos brancos, disfunção do fígado, disfunção cardíaca, arritmias e alterações visuais por danos na retina.

Compreendi, portanto, que não existe garantia de resultados positivos para a COVID-19 e que o medicamento proposto pode inclusive apresentar efeitos colaterais;

Estou ciente de que o tratamento com cloroquina ou hidroxicloroquina associada a azitromicina pode causar os efeitos colaterais descritos acima e outros menos graves ou menos frequentes, os quais podem levar a disfunção de órgãos, ao prolongamento da internação, a incapacidade temporária ou permanente e até ao óbito.

O profissional finaliza enfatizando que independente do uso da cloroquina ou hidroxicloroquina associada a azitromicina, será mantido o tratamento padrão e comprovadamente benéfico para minha situação, que pode incluir medidas de suporte da respiração e oxigenação, ventilação mecânica, drogas para sustentar a pressão e fortalecer o coração, hemodiálise e antibióticos, entre outras terapias oferecidas a pacientes que estão criticamente doentes.

  

Banner whats nativa news

Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

248x90

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site Go7
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo