Destaques

15/05/2018 10:04 RDnews

Acusado de envolvimento em incêndio que destruiu prefeitura é assassinado a tiros

Principal suspeito de atear fogo na prefeitura de Nova Bandeirantes (1.000 km de Cuiabá), Juliano Rocha, 26 anos, foi morto a tiros, na noite de domingo (13), em uma casa em Apiacás, a cerca de 200 km dali. O delegado Marcos Lyra, titular da delegacia de Paranaíta e que responde também por Apiacás, confirmou a morte ao . Há a suspeita de que o incêndio tenha sido provocado para queimar arquivos.

Depoimento de envolvidos no incêndio em outubro do ano passado ligam o prefeito Valdir Rio Branco (PSB) ao crime. Segundo os depoentes, sendo um deles Juliano Rocha e o outro comparsa Juliano Guedes, uma reunião foi realizada na chácara do então gestor, onde pediram que ele escolhesse entre 10 pessoas para que acusassem de serem os mandantes.

Conforme a Polícia Civil Juliano foi atingido por pelo menos dois tiros em frente à porta da casa em que ele estava. As cápsulas do revólver foram encontradas no local. “Estamos começando a investigar. As pessoas estão com medo e não querer dizer o que aconteceu. A princípio as únicas informações que temos são essas. Não descartamos nenhuma hipótese uma vez que ele estava envolvido em muitas coisas”.

Peritos de Alta Floresta estiveram no local e farão laudo apontando as circunstâncias da ocorrência. Em depoimento em que o  teve acesso, Juliano confessou o crime. Na época relatou que o incêndio na prefeitura foi planejado em uma reunião na chácara do então gestor, Valdir Pereira dos Santos (PSB).

A reportagem entrou em contato com o prefeito e em entrevista na manhã desta terça (15) ele lamentou a morte de Juliano. Explicou que a família pediu ajuda para os procedimentos fúnebres.

“O avô dele me procurou e a prefeitura ajudou no que podia. Fico triste por toda essa história ter tido esse desfecho. Mas espero que a polícia resolva esse homicídio também. Fico triste pelo fim que ele teve”, disse ao .

Fogo

incêndio ocorreu na madrugada do dia 2 de outubro, quando dois homens armados teriam abordado o segurança e utilizado de algum tipo de líquido inflamável para iniciar as chamas. Três caminhões pipas contribuíram para que o fogo fosse controlado. O setor administrativo da Prefeitura de Nova Bandeirantes ficou totalmente destruído. Com isso, a documentação do RH, Contabilidade, Licitações, Tributos e Compras entre outros arquivos foram queimados.

A Polícia Civil passou a investigar o caso, que pode estar atrelado com a operação Loki, deflagrada no último dia 20 de setembro para apreender documentos, computadores e celulares que possam comprovar indícios de crimes contra a administração pública.


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo