Cultura

30/06/2016 11:36

Filme de mato-grossense premiado conta história de cuiabano famoso no Chile por prever terremotos

A vida de um mato-grossense que é celebridade em diversos países da América do Sul foi retratada no filme ‘Sísmico’, do cineasta cuiabano Severino Neto. A obra, eu nasceu como curta-metragem após ganhar um prêmio no edital do Fundo Setorial, foi filmada no Chile e o resultado foi tão bom que o diretor decidiu fazer também um longa. 

A história é de Aroldo Maciel, técnico de laboratório de uma faculdade de Cuiabá, que há cinco anos estuda informalmente sobre terremotos. Com um método que desenvolveu, ele é capaz de provar que existem padrões sísmicos e, com base em estatísticas, consegue seguir um terremoto e prever a magnitude, localização e data aproximada. 


Por este motivo, Aroldo ficou conhecido em cidades da América do Sul, como em Santiago, no Chile, onde as pessoas o param na rua para tirar fotos. A cidade de Coquimbo, ao norte do mesmo país, foi uma das que o técnico ajudou. Ela foi arrasada por um terremoto de 8.5 e um tsunami, mas como tudo foi previsto, somente seis pessoas morreram. “Claro que é uma tragédia, mas milhares de pessoas poderiam ter morrido. Isso só não ocorreu graças a Aroldo, que previu a magnitude, o local e a data”, revela Neto. Ele explica que para a ciência, prever terremotos é algo impossível. Mesmo assim, Aroldo Maciel, por meio de seus canais nas redes sociais, vem acertando diversos tremores e terremotos em todo o mundo.


Para contar a história de Aroldo, Severino passou doze dias no Chile acompanhando sua vida, e depois disso a equipe foi, ainda, para o Chile, Brasília, São Paulo e encerrou as gravações em Cuiabá. O produtor Rafael de Carvalho, que também assina a direção e a montagem do filme, diz que ficou impressionado com o que viu no Chile. “O Aroldo é uma celebridade em todo o país e eu nunca tinha ouvido falar dele em Cuiabá, mesmo sendo meu vizinho. Essa história precisa ser vista por todo mundo. Esse cara ainda vai acabar ganhando o Nobel”, afirma.


Severino é formado em Comunicação Social, com ênfase em Marketing, e pós-graduado em Cinema. Já ganhou diversos prêmios, como o Ibermídia e Bolívia Lab para desenvolvimento de roteiros, menção especial no Festival de Cinema Independente de São Paulo, Cine Mube, melhor trilha sonora, montagem, direção e fotografia no Festival de Cinema de Cáceres e melhor filme pelo voto popular no Festival de Cinema de Cuiabá (Cinemato) com o curta-metragem de ficção “3,60”.


Investindo nesse projeto, o cineasta fez uma longa pesquisa sobre a vida de Aroldo, e ainda conversou com pessoas que o seguem nas redes sociais, geólogos, sismólogos e cientistas que atestam e outros que não atestam o método do técnico mato-grossense. “A história é tão incrível que será transformada em um longa-metragem, mesmo que seja preciso tirar recurso do próprio bolso”, conclui.

Fonte: Isabela Mercuri/Olhar Direto


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo