Cidade

06/03/2019 15:52

Sem acordo com Banco Mundial, Governo só deve normalizar pagamento de salários em 2020

O Estado de Mato Grosso ainda acumula cerca de US$ 360 milhões em dívidas com o Bank of America e terá de pagar, somente neste mês, R$ 140 milhões da divida dolarizada. O Governo segue na luta parta alongar o pagamento do passivo, mas até o momento não houve sinalização positiva dos envolvidos. Enquanto o imbróglio não se define, outras áreas do Executivo seguem sendo afetadas por conta do déficit deixado pelo ex-governador Silval Barbosa. Os servidores, por exemplo, só devem ter seus salários pagos no mês trabalhado – uma promessa de campanha do governador Mauro Mendes (DEM) – a partir de 2020.

“Essa divida [Bank of America] nossa hoje ela vence em 2022. Ai nós vamos alongá-la para 20 anos. Então nós vamos passar a dever para o banco mundial, com taxas de juros menores, alongando a dívida para 20 anos. Se a operação fechar para 2019, nós vamos até 2039, com pagamentos mensais de algo em torno de 1 milhão de dólares. Hoje nós pagamos por ano 70 milhões de dólares, vamos pagar 12 milhões de dólares por ano.

Então o nosso fluxo de caixa melhora e permite que nossos objetivos sejam cumpridos em 2019, que é dar uma estabilidade aí tanto dos repasses que nós fazemos com a receita que arrecada, mas também com a folha, trazendo uma estabilidade para o servidor público para o pagamento da folha no dia 10 que é a data prevista na constituição estadual e sonhando ai com a meta para 2020, de trazer o pagamento da folha para dentro do mês trabalhado”, afirmou o secretário de Fazenda, Rogério Gallo.


O acordo com o Bank of America foi firmado na gestão do ex-governador Silval Barbosa. A instituição, na época, comprou parte da dívida do Estado com a União, para aumentar a capacidade de endividamento de Mato Grosso e possibilitar a execução de obras, especialmente as voltadas para a Copa do Mundo de 2014.


O novo acordo de venda da dívida para o Banco Mundial pode estender o prazo de pagamento por até 30 anos, estabelecendo o parcelamento mensal com uma taxa de 1,5% ao ano. Apesar de ainda não ter fechado um acordo, o Governo garante que a negociação está avançando e que a compra da dívida deve ser concretizada antes do pagamento da próxima parcela, que está agendada para o mês de setembro.


Enquanto a definição não ocorre, o salário dos servidores segue escalonado. A folha deste mês, por exemplo, será paga em três etapas, obedecendo ao modelo adotado por Mauro Mendes, por faixa de valor, conforme adotado na folha do mês de janeiro. A expectativa é de que o pagamento siga nestes moldes até, pelo menos, o mês de julho.


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo