Brasil

18/01/2021 11:15 R7

'A vacina é do Brasil, não é de nenhum governador', diz Bolsonaro

Em conversa com apoiadores, presidente afirmou que se a Anvisa aprovou imunizante, não tem o que se discutir mais

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (18) que a CoronaVac é uma vacina do Brasil, não do governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

"Apesar da vacina. Apesar, não, a Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária} aprovou não tem o que discutir mais...", afirmou o presidente no início de sua conversa com os apoiadores. "Está liberada a aplicação no Brasil. A vacina é do Brasil, não é de nenhum governador, não, é do Brasil", completou.

 

A CoronaVac, desenvolvida pelo Instituto Butantan e pela farmacêutica Sinovac para combater a pandemia de covid-19, foi aprovada pela Anvisa, que também liberou o uso emergencial no país do imunizante da Universidade de Oxford.

Minutos após a aprovação, João Doria apareceu ao lado da primeira brasileira vacinada, em São Paulo.

Na conversa com seus fãs, Bolsonaro também voltou a dizer que os problemas vistos no Amazonas são culpa do governo estadual, não do federal. "Enviamos bilhões aos Estados", observou o presidente.

Manaus e outras cidades do Estado têm registrado mortes de pacientes de covid e de outras enfermidades por falta de oxigênio. Cilindros e aviões com o gás estão sendo enviados à região para tentar minimizar o problema. 

Abatido, o presidente não quis se estender no assunto da vacinação e aproveitou a passagem pelo cercadinho para criticar novamente a imprensa e a esquerda,  além de falar mal da Argentina por ter aprovado recentemente o aborto. 

'Questões ridículas" do Enem

Bolsonaro aproveitou a parada ao lado dos fãs para falar mal das questões do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) aplicadas no último fim de semana.

"Você vê as provas do Enem. O banco de questões não é do meu governo, é de governos anteriores. Tem questões ali ridículas ainda. Comparando mulher e homem jogando futebol: por que a Marta ganha menos que o Neymar. Não tem comparação, o futebol feminino não é uma realidade no Brasil."

"Fazem umas questões absurdas sempre pregando igualdade, mas por baixo."

Bolsonaro afirmou também que aceitaria oxigênio fornecido por Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, caso fosse verdadeira a notícia veiculada recentemente. "Mas ele podia dar auxílio emergencial lá, né."

De acordo com o presidente, não existe mais cachorro na Venezuela porque a população comeu todos os animais.

Ele criticou o apoio de setores de esquerda a Maduro. "Por que que sucatearam as Forças Armadas nos últimos vinte anos? Por que nós, militares, somos o único obstáculo para o socialismo. Não tem ditadura onde as Forças Armadas não apoiem."


Banner whats nativa news

Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

248x90

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site Go7
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo