Artigos

19/03/2021 06:11

Guarantã do Norte em alerta vermelho

O mundo vive hoje, uma crise sanitária e humanitária sem precedentes, propagada pelo surgimento do Sars-CoV-2 vírus por trás   da Covid-19, uma pandemia viral, que afeta o planeta Terra.

Esta crise sanitária e humanitária, se tornou um teste a espécie humana em várias dimensões. A questão que não quer calar, está ligada diretamente à pergunta que se eleva sobre tantas dúvidas. Esta doença, seria um fenômeno inevitável diante da relação que os humanos mantêm com os diversos ecossistemas e as demais espécies animais e vegetais?

Ou em uma abordagem simplificada, o desfecho episódico, porém recorrente da forma como se produz e se consome bens e serviços no mundo?

Esta maldita pandemia, traz consigo, tenções dilacerantes da organização social do nosso tempo: globalizada nas trocas econômicas, mais enfraquecida como projeto político global, interconectada digitalmente, porém impregnada de informações distorcidas e irreais; essas colocações são na verdade indagações.

Hoje, porém, a propagação do vírus acontece de forma alarmante e preocupante, tamanha celeridade com que o mesmo vem se propagando em direção ao interior do Estado de Mato Grosso, chegando a dar medo, fazendo com que vários municípios entrassem em colapso, isso vem se tornando um complicador maior para os gestores públicos.

As redes sociais hoje, tornaram-se elemento norteador de informações de importância singular em nossas vidas, tanto é verdade; que, recentemente recebi um e-mail da Enfermeira, Luciana Luna, que é também empresária na cidade de Guarantã do Norte, distante da Capital em 730 Km.

No qual, ela faz relatos contundentes e preocupantes, com relação aos Boletins da Covid-19, emitido pela Prefeitura Municipal de Guarantã do Norte, relativos aos casos de Covid-19, que até o dia 15 de março estariam sendo subnotificados.

Segundo a Luciana, no dia 15 de março, em 24 horas 50 casos notificados e apenas 13 casos confirmados.

Após questionamentos da mesma com relação ao número de casos, no dia seguinte 16 de março, em 24 horas 86 casos notificados e 82 casos confirmados, sofrendo um aumento substancial no número de casos notificados elevando os mesmos em aproximadamente 30%.

Outro ponto em que ela questionou o Prefeito Érico Stevan Gonçalves (PRB); é que o mesmo, atualmente vem ocupando a função de Secretário de Saúde.

E como tal, pouco tempo atrás mais precisamente na segunda-feira (15), ela diz, “ele anunciava a existência de 10 leitos de UTIs, 49 bombas de infusão e 9 respiradores”.

E, no entanto, hoje, quarta-feira (17), estranhamente a Saúde Pública Municipal em questão colapsou, por falta de leitos de UTI; assim como a rede privada. Ela vai além ao dizer, “Se somarmos o que temos no serviço privado (2 ontem no HJV e 2 no Hospital Municipal), somamos 4 pacientes internados em UTIs”. “Existem 2 pacientes internados na UTI de Cuiabá”.

“ Em Alta Floresta 02, e 01 em Sinop, ela fez questão de nominar P. B. na UTI do HUJM, N. M. na UTI da Santa Casa além de N. G. na UTI de Alta Floresta, perfazendo 12 pessoas em UTIs”, essas divergências com relação às informações, se arrastam há meses a fio.

Pare o mundo, quero descer!

Professor Licio Antonio Malheiros é geógrafo


Banner whats nativa news

Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

248x90

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site Go7
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo