Artigos

12/04/2018 11:49

O Brasil precisa de segurança política

Nilson Leitão
O eleitor brasileiro tem motivos para estar impaciente. Nesses últimos anos, a política foi abalada com as investigações sobre corrupção na Operação Lava Jato. O país mergulhou na sua mais profunda crise econômica. O crime organizado ganhou espaço, os índices de violência cresceram, piorando e muito a sensação de insegurança.
 
Num cenário de crises como este, é compreensível que as pessoas vejam a parte vazia do copo. É possível também que muitos caiam na armadilha dos discursos radicais e vazios, na conversa dos que se colocam como os “salvadores da Pátria”, falam mais do que realmente fazem.
 
O Brasil já caiu na lábia daqueles que se colocavam como seus descobridores, que posavam de ‘Álvares Cabral’ modernos, como se nada tivesse sido feito antes deles, e transformaram o país num campo de batalha do “eles contra nós”. E o resultado foi o que apontamos acima.
 
No entanto, neste ano em que o país irá às urnas, é importante tentar ver a parte cheia do copo. Apesar de tudo, houve avanços. O Brasil deixou de andar para trás. No Congresso, aprovamos medidas essenciais para a recuperação da economia, como a lei que limita os gastos públicos, a modernização da lei trabalhista, o Refis para Micro e Pequenas Empresas, a terceirização. 
 
Para fortalecer o agronegócio, importantíssimo para o Brasil e para o Mato Grosso, avançamos no sentido de garantir maior segurança jurídica e melhores condições para produzir. É disso que produtor, o empreendedor e o investidor precisam para fazer o que mais sabem: gerar emprego e renda e ajudar o país.
 
Fui autor da lei que equalizou uma das maiores preocupações do setor: a redução de alíquota e dívidas dos produtores rurais no Funrural (Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural). E ainda derrubamos os vetos do Executivo, mantendo a lei tal como aprovada na Câmara e no Senado. 
 
Também contribuímos para a definição de regras para regularização de terras da União ocupadas na Amazônia Legal, onde o Mato Grosso se insere, e de novos procedimentos para regularização fundiária urbana. O Congresso aprovou emenda por mim apresentada ampliando o limite inicial de 1.000 hectares para 2.500 hectares para essas áreas. 
 
São terras que estão ocupadas e são produtivas, mas muitas famílias que as adquiriram não têm direito ao título delas. A regularização trouxe segurança jurídica a esses proprietários, que investem, produzem, oferecem trabalho e movimentam a economia da região em que estão. A partir de agora são proprietários de direito e de fato.
 
O relatório da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Funai e Incra, por mim elaborado, demonstrou a necessidade de rediscutirmos a segurança jurídica em relação ao marco temporal para demarcação terras no Brasil. Foram comprovados inúmeros casos de fraudes e irregularidades principalmente no processo de demarcação de terras indígenas e quilombolas. E também ressaltamos, no relatório, a necessidade de considerar a decisão do índio sobre o uso de suas terras, seja para fins comerciais e produtivos, culturais e de subsistência.
 
Essa questão da demarcação não pode continuar sendo vista como uma luta entre produtores e indígenas. Assim como a ambiental não pode ser encarada como um embate entre ambientalistas e ruralistas. São todos vítimas de um sistema que os coloca como algozes. É evidente que cada parte tem seus interesses, mas eles, no total, se tornam complementares e um depende do outro. 
 
A eleição de um novo presidente da República é uma forma de virar de vez a página de um período difícil para os brasileiros. Agora, é preciso escolher bem. O país precisa de um presidente que compreenda as suas diferenças e que trabalhe para todos, sem intolerâncias e radicalismos. O Brasil não é para amadores. É para governantes experientes e eficientes.
 
Líder do PSDB na Câmara dos Deputados

Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo